Eu realmente quero um reddit namorada

Eu realmente sinto que tomei a decisão certa em não reagir, mesmo que o bandido não tivesse arma eu simplesmente não teria força pra me livrar dele. Li todas os comentários, não respondi nenhum de vocês por só poder entrar no Reddit através do PC depois de um certo tempo quando já tinham muitas mensagens acumuladas. Eu namoro há 3 anos e 6 meses, adoro minha namorada e quero realmente ter um relacionamento duradouro com ela. A questão é que, à medida em que o ... www.reddit.com 'Perdoei traição, mas não consigo confiar na minha mulher. 'Minha namorada teve uma ideia legal para uma tatuagem que ela queria fazer. Ela contou à sua amiga sobre a ideia e a amiga decidiu que a tatuagem da minha namorada ficaria realmente legal e que ela faria uma igual. No estúdio de tatuagem, a amiga da minha namorada ficou insistindo para que ela usasse a cor azul na tattoo. Deixa eu explicar melhor. O que é o Reddit? Digamos que o meu blog tenha uma grande quantidade de fãs (quem dera). Se alguém se interessar, podemos abrir um /r/2Bits (o /r/ na frente representa um sub-reddit, como se fosse um sub-fórum) e instantaneamente teremos um fórum pra juntar essa galera. Quando estou com você, é como se estivesse no paraíso. Vivo num sonho bom e eu não quero perder isso nunca, farei o que for preciso para que você fique do meu lado, e eu vou te fazer feliz todos os dias. Eu realmente não quero nunca te perder, por mais clichê que possa parecer, eu não conseguiria viver sem você, nem por um minuto. lizkook-12 said: Vc poderia fazer um reaction do bts , a namorada deles ser asmáticas obg meu amor Answer: Claro bb, está anotado Farei com muito carinho Obrigada por fazer um pedido e seguir o...

Vivi por 20 anos preso em minha própria melancolia.

2020.08.17 05:18 DemonFranco Vivi por 20 anos preso em minha própria melancolia.

Olá, comunidade do Reddit! Esse é meu primeiro post aqui :) Meu intuito neste, especificamente, é conseguir pelo menos um pouco de calor humano (metaforicamente, claro) pois sinto que minhas feridas nunca foram cicatrizadas, desde a primeira delas.
Bom, pra começar minha história: minha infância foi marcada por conturbações no casamento de meus pais. A diferença de personalidade dos dois gerou brigas cada vez mais pesadas e incontroláveis. Chegaram ao ponto que já não existia mais companheirismo e meu pai começou a beber e trair minha mãe. Me recordo vividamente de cenas terríveis, como ele estar horas no banho a horas e quando entro pra ver se está bem, na verdade ainda estava de roupa e dormindo no chão molhado. Ou até momentos de alteração violenta onde, por medo, eu me trancava no quarto e ficava debaixo da coberta até o dia seguinte depois que ele saía pra trabalhar. Nunca fui violentado fisicamente (minha mãe, infelizmente, sim), mas acho que meu pai estava tão perdido dentro de si que esqueceu que tinha um filho, então eram raras as vezes que sequer trocávamos olhares ou palavras, e quando acontecia era frio e passageiro. Pra tornar tudo ainda mais tenso, nossa situação financeira nunca foi boa: vivíamos peregrinando entre aluguéis mais baratos, acumulando prestações não pagas e até mesmo alimento chegava a ser escasso. Minha válvula de escape eram meus avós, que moravam na mesma cidade e sempre me acolhiam com mimos. Meu avô, entretanto, morreu quando eu tinha 9 anos e isso foi um impacto enorme que passou despercebido: minha avó entrou em uma depressão que foi negligenciada até o ano passado (2019), quando finalmente tomou a atitude de visitar um psiquiatra e foi diagnosticada. As brigas entre meus pais cessaram, mas isso foi ainda pior pois os problemas que já existiam continuaram a crescer em silêncio. Eu não recebi diagnóstico algum, até porque sempre fugi dos psicólogos em que me jogavam, mas o efeito também foi claro em mim: emagreci quilos em semanas, já não tinha mais vontade de fazer a mais simples das tarefas como cortar cabelo ou sair na rua, me tornei cada dia mais introvertido. Alguns anos depois, meus pais enfim se separaram, mas antes me deram duas irmãs e um irmão (as únicas pessoas a quem posso dizer com sinceridade sentir amor incondicional). A esse ponto, eu me vidrava em videogames e mentia pra mim mesmo sobre a realidade que eu vivia e não queria aceitar.
Essa foi, digamos, a "primeira temporada" da minha história. A segunda foi marcada pela péssima e mal executada decisão de me declarar a uma garota por quem, desde moleque, fui apaixonado, mesmo sendo que não tínhamos nem amizade. Tudo o que eu tinha era um sentimento inexplicavelmente forte, e nenhum tipo de habilidade social pra sequer chegar nela com um simples papo agradável. Porém, ela aceitou meu pedido de namoro. E isso me destruiu, porque na verdade ela queria dizer não, só não disse por """"medo de me magoar"""" e revelou isso depois de 2 anos me iludindo com histórias do tipo "meus pais não me deixam namorar, tenho que focar na escola", etc. Enfim segui minha vida tentando, sem sucesso, superá-la. Felizmente, apesar de introvertido, dois de meus primos viraram meus amigos próximos e isso me ajudou a segurar todo aquele peso de sentimentos que eu não compreendia e mal sabia que tinha. Vivemos anos sendo os nerdolas da escola, sempre juntos e com mais ninguém, até que um desses primos se incomodou com esse estilo de vida (e com razão) e começou a fazer novas amizades; eu e meu outro primo resistimos a isso, o que o separou da gente. Continuamos sendo introvertidos até o penúltimo ano da escola, quando ele também se afastou de mim aos poucos sem razão aparente (hoje, depois de conversarmos, eu sei que era porque não tínhamos mais muito a ver como antes). Meu outro primo, agora extrovertido, se adequou à grande turma da escola facilmente e não demorou pra ficar popular - felizmente pra mim, isso não subiu à cabeça dele e continuamos ótimos amigos até hoje. Ainda nessa época, conheci na internet uma garota de São Paulo que, com uns bons meses de conversa, acabou desenvolvendo sentimentos por mim; eu, carente e introvertido, abracei isso com todas minhas forças e namoramos virtualmente, com vários vai e volta, durante 3 anos. Apesar de que eu me sentia melhor em ser desejado por alguém, essa garota também tinha sérios problemas com depressão e no final só puxamos o pior um do outro. Minha única conquista nessa época foi meu primeiro emprego, da onde tirei dinheiro para ir visitá-la.
E é aqui que eu considero ser a "terceira temporada". Viajei pra SP e passei quatro dias junto com a garota que por 3 anos desejei somente por fotos e vídeos. Mas quando voltei pra casa as coisas já não eram as mesmas: ela só me dava respostas evasivas e ríspidas, parecia até mesmo ter raiva de mim, sendo que, em minha visão, tínhamos conquistado outro nível em nosso relacionamento. Mas ela obviamente não pensava assim e terminou tudo com a seguinte frase: "Estou tirando as pessoas tóxicas da minha vida". Foi esse o estopim pra eu decidir ser extrovertido e começar a viver fora de meu quarto, e eu tive resultados rápidos: fiz novas amizades e até comecei um novo namoro, agora presencial com uma garota que realmente me admirava. Porém, fui perceber tardiamente que pouquíssimas dessas amizades me faziam bem - a mais danosa delas foi a de um feiticeiro três vezes mais problemático do que eu. Como sempre fui uma pessoa muito compreensiva e aberta, relevei seus defeitos gritantes e mantive a ''amizade'' pelo conhecimento esotérico que ele passava (por mais que grande parte deste conhecimento fossem delírios de grandeza de um feiticeiro egomaníaco). Depois de dois anos meu próprio corpo começou a recusar a presença desse sujeito, que insistia sempre em me acompanhar mesmo quando não era conveniente: comecei a ter constantes dores de cabeça quando estava em sua presença, meio que como um aviso do que já era óbvio: aquele cara não prestava. Aos poucos comecei a me aproximar mais da minha namorada e outros amigos como método de me afastar do sujeito, e curiosamente (ou não...), essas pessoas foram abruptamente saindo da minha vida, incluindo minha namorada (agora ex), que era a pessoa em quem eu mais confiava e me dedicava. Ainda inocente e o chamando de amigo, nunca imaginaria que ele poderia ter relação com tudo aquilo, mas não parou por aí: depois que a poeira abaixou e eu consegui superar toda aquela maré estranha de azar, ele ainda usou o nome de minha deusa pra me iludir e usar meu corpo (sendo essa deusa relacionada ao luxo e ao sexo, era um contexto perfeito pra ele). Eventualmente descobri que não fui sua primeira vítima, e toda a imagem de sacerdote sábio que ele outrora passou, do dia pra noite, virou nada mais que um charlatão desesperado. Essa foi a separação mais problemática de todas que eu já tive, pois enquanto eu me afastava cada vez mais, o ego ferido do sujeito nunca deixaria tal afronta passar em branco, e recebi cargas de energia pesada nos meses seguintes. 2019/2020 caprichou muito bem no quesito de desgraças, pois minha mãe, extremamente cabeça dura e ignorante, agora se recusa a trabalhar fichada mesmo sendo que tem três crianças pra sustentar, meu pai passa por cirurgias seríssimas pois contraiu câncer maligno no fígado e isso não deixou de atingir minha vó ainda viva, que tem problemas de coração e toma mais de 300 remédios por mês (palavras dela).
E agora aqui estou eu, solteiro, enganado pela maioria daqueles que chamei de amigos, com uma provável depressão mal resolvida e uma família abalada desde os primórdios de meu nascimento. Felizmente não tenho problemas com autoestima, o que já ajuda muito, mas ao mesmo tempo não tenho motivação em fazer nada que não seja sonhar com uma vida simples, leve e longe de tudo daqui. Hoje, especificamente, está sendo um dia difícil pois minha ficha caiu e tomei consciência da minha situação - chorei muito, escondido. Mas decidi fazer algo a respeito por mais simples que seja: criei uma conta na Twitch.tv pra criar conexões com outras pessoas enquanto jogo, e também este post como o maior desabafo que já fiz na vida. Na verdade, só de ter escrito tudo isso e lido logo após já estou melhor. Mas ainda me sinto sozinho e desamparado, não consigo buscar ajuda com meus familiares pois nunca fui de me abrir pra eles, nem ajuda profissional por falta de dinheiro, e depois de todas essas quebras de confiança fiquei extremamente seletivo a quem eu quero do meu lado, sobrando dois/três amigos com quem posso conversar (e mesmo assim somente meu primo que convive comigo desde criança sabe de toda minha história).
Quem estiver disposto a trocar experiencias e conversar, simplesmente por conversar, ficaria muito grato!
Gratidão a todos que, mesmo não enviando uma mensagem, leram até o final com atenção.
Blessed be. :)
submitted by DemonFranco to desabafos [link] [comments]


2020.08.02 04:53 Gacrux29 Não aguento mais a minha rotina

Eu sou autônomo e trabalho só em home office há mais de dois anos e meio. Já desabafei algumas vezes no reddit por causa disso. Eu amo o meu trabalho, mas a rotina dele as vezes é difícil. Passo muito tempo sozinho, sem contato com ninguém.
O problema é que com a pandemia, todas as coisas ruins da rotina foram pra outro nível. Eu devo ser um dos únicos trouxas ainda que está cumprindo a quarentena. Deixei de frequentar a academia, aulas de natação, só vejo a minha namorada uma vez por mês, na casa dela ou na minha, e desde o começo da quarentena, não saio mais de casa pra nada. As áreas comuns do prédio estão interditadas, são só para passagem agora.
Minha rotina se resume a: acordar, trabalhar, dormir. As vezes sobra um tempo pra jogar de noite, mas praticamente só isso.
Eu sempre fui uma pessoa com bastante energia pra gastar. Eu montei um treino em casa, mas sinto que não é a mesma coisa que academia. Gosto da sensação de puxar ferro, nunca fui tanto de exercícios só com peso do corpo. Aqui onde eu moro é bem pequeno, então não cabe praticamente nenhum equipamento pra se exercitar.
Não perdi meu trabalho por conta da pandemia, mas recebo menos do que antes enquanto trabalho mais. Isso tem me esgotado.
Me sinto cansado e ao mesmo tempo sinto que tenho uma energia que precisa ser gasta, é estranho isso, mas é o que sinto. Essa dinâmica tá me deixando louco. Na hora de fazer meu treino em casa, sinto muita preguiça. E tenho demorado muito pra dormir pois não gastei energia alguma durante o dia.
Eu quero muito mudar a rotina, mas ao mesmo tempo me sinto tão esgotado que não consigo. Realmente não sei o que fazer. Alguém tem alguma dica? Qualquer coisa já ajuda. Estou sem ideias. Eu só queria não me sentir esgotado e ao mesmo tempo frustrado por não gastar energia fisicamente.
submitted by Gacrux29 to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 04:02 Enigma_Machine1 Odeio gatos

Antes de mais nada, gostaria de deixar claro que, por mais que eu odeie/não me sinta confortável perto de gatos, eu jamais prejudicaria eles fisicamente, mesmo tendo muito vontade (erroneamente, claro - talvez vocês "entendam com o meu relato). Não é disso que o desabafo se trata.
Esse é um relato meio longo.
Eu nunca convivi com gatos. Sempre cresci com cachorros em casa, tive um que me acompanhou desde a época da escola até terminar a faculdade. Amei muito ele, hoje tenho outro, um resgatado, que amo muito. Sempre amei cães, passei mais anos da minha vida com cães do que sem.
Por ter rinite alérgia, eu nunca cogitei ter um gato. E, antes de conviver com eles, eu não sabia dessa minha apatia gigante por eles. Esteticamente, até acho alguns fofos etc, mas também nada demais, longe dessa "loucura" que algumas pessoas sentem por eles.
Passei a ter um convívio maior com gatos através de uma das minhas primeiras namoradas. Ela tinha 3 gatos. Eu era bem novo, ela morava em uma kitnet, então 3 gatos já era bastante coisa. No geral eles até que eram comportados, mas lembro que acabaram estragando algumas coisas minhas (mochilas principalmente) e isso me irritava muito. Sem contar a rinite, que me deixava ainda mais irritado, mas na época eu pensava que era por estar um cômodo de uns 25m2 no máximo, sem ventilação adequada.
Eu namorei pouco menos de 3 anos com ela e foi durante esse período que a minha irritação com gatos aumentou. Uma das gatas SEMPRE dava o jeito de fugir do apartamento dela pro corredor e pro jardim que tinha no prédio. Minha ex me ligava e eu tinha que ir correndo ajudar ela a pegar a gata que, eu não entendo, morria de medo quando saía da casa (pra quê sair então, né, porra?), então era foda pegar ela, se enfiava em cada canto filha da puta de alcançar.
Os outros gatos eram um pouco mais de boa, mas a quantidade de pelos que deixavam pelo apartamento dela era um absurdo. Nem passando aspirador 2x por dia parecia que fazia alguma diferença. Minha ex não ligava, mas me incomodava ver eles estragando todos os móveis que ela tinha. Era o box da cama todo arrebentado (mesmo eles tendo arranhador), não podia ter uma única peça de decoração sobre uma mesa ou estante pois sempre derrubavam e quebravam, tinha que deixar a tampa da privada sempre abaixada pois eles davam um jeito de subir nela e não conseguir sair (burros). Até na cozinha, eu queria preparar algo pra comer e tinha pelo em tudo, mesmo se a gente limpasse.
Eu não diria que minha ex dava liberdade total para os gatos, na verdade ela sempre foi pé no chão com isso, várias vezes se irritava com a encheção de saco deles também (pra dormir principalmente - como era uma kitnet, não dava pra deixar em um cômodo separado, então era 3 da manhã e vinham encher o saco pedindo ração sendo que a porra do pote tava 90% cheio).
Enfim, terminei com ela mas o ranço pelos gatos ficou. Depois disso só tive namoradas que tinha cachorros ou então nenhum pet. Avancemos alguns anos para os dias de hoje.
Estou namorando há quase dois anos, já tenho planos de morar junto com a minha namorada, nos amamos muito e nos damos super bem. Além da parte romântica, temos um companheirismo e uma amizade muito boa, sempre apoiamos um o outro. Claro que já tivemos brigas, eu tenho os meus problemas e ela os dela, mas nada que não conseguimos superar na base da conversa. O único problema é que ela tem 6 gatos.
Recentemente, passei uns 20 dias quarentenado no apartamento dela. Está longe de ser uma kitnet, mas pra 6 gatos eu considero um lugar pequeno.
Eu tive, é claro, todos os problemas com minha rinite, mesmo tomando remédios de 8 em 8 horas pra aliviar. Se os três gatos dessa minha ex davam trabalho, o dobro deles é muito, muito pior pra mim.
Gente, nesses 20 dias eu vi cada coisa que me irritou pra além do limite. Obviamente que não demonstrei isso, mesmo ela tendo plena noção que pra mim bicho é bicho, humano é humano (eu não mimo meus bichos, trato meu cachorro super bem, mas longe de mimar com coisas que acho frescura, tipo dar banho dia sim dia não, fazer comer só T bone australiano ao molho de ervas finas, essas merdas - ele come ração, petiscos e de vez em quando frutas, só). Eu estava na casa dela, regras dela. Só que por amar tanto gatos, e mimar eles, na minha opinião, ela dá carta branca pra eles fazerem o que quiserem, sem consequência nenhuma (nunca dá bronca, não impõe limites).
Somente durante esse período: um dos gatos resolveu afiar as unhas no meu tênis novo (só não estragou pois percebi logo nos primeiros dias e depois escondi - mas encheram eles de pelos em algumas horas, eu não sei como); um outro escolheu a mochila velha da minha namorada pra vomitar bem em cima, cheia de coisa dentro. E não foi pouco. Outro gato afiou as unhas na mochila novinha dela e já arranhou uma parte dela. Tinha literalmente acabado de chegar, ela só colocou no sofá por um instante pra arrumar outras coisas e foram lá estragar.Um outro gato você não pode nem se mexer que ele se assusta, sai correndo e derruba tudo o que vê pela frente.
Eu levei meu notebook pra poder trabalhar. Deixava ele guardado quando não usava, claro, mas enquanto trabalhava, faziam questão de ficar se esfregando nele, enchendo de pelo, queriam subir na porra do teclado toda hora, tiraram ele da tomada umas 3x enquanto carregava e um dia desligaram ele no meio de um trabalho (eu estava distraído e deixei o note uns minutos de lado).
De noite era outro pesadelo. Obviamente eu não deixava nem conseguiria dormir com a porta da suíte aberta, com os gatos circulando, pois a minha rinite simplesmente me mataria. Mas é só fechar a porra da porta que começam a raspar aquela merda. Era a madrugada inteira assim, sem contar aquele miado irritante pra caralho, incessante. Puta que pariu, eu juro que me dava vontade de abrir a porta e dar um chutaço no gato no calor do momento. Claro que não fiz isso, mas a vontade realmente existiu. Pior que nem assim acho que adiantaria. E sim, já tentamos de tudo. Aqueles produtos que supostamente repelem os gatos com cheiros ruins, arranhador, tudo - só não tentei adestrar pois não moro lá e, tirando a exceção da pandemia, eu só fico no apto dela aos finais de semana, ou então ela fica no meu, enão meu convívio com os gatos nunca passou de umas 48h, o que era suportável e não exigiria adestramento. Sem contar que acho que nunca vi na vida um gato que obedece o dono.
De manhã era sempre a mesma merda. Algum gato sempre deixava um vômito de presente em algum lugar da casa. No sofá, na cozinha, em cima da mesa. Parece que escolhem sempre o pior lugar possível pra isso.
Nem preciso falar como são os móveis da casa, não? Zero decoração pois derrubam tudo. Sofás arrebentados. Toda hora pegavam coisa do varal e derrubavam. Mesma coisa com toalhas nos boxes dos banheiros. Eu tinha que me preocupar com meu note toda hora, as vezes queria só pegar algo na cozinha e tinha que esconder ele só pra não pegarem.
"Pote de comida está semi-cheio, tendo ração pra caralho? Vou derrubar ele e espalhar ração pela casa pq quero ver ele cheio sempre. A caixinha de areia tem UM cocô? Vou ficar miando o dia inteiro até alguém limpar isso, pra depois eu sair andando e não fazer as minhas necessidades. Quer ir tomar banho? Vou entrar no banheiro com você, mas no mesmo segundo que você ligar o chuveiro, vou ficar enchendo o saco pra sair. Quer dormir? Vou ficar miando na porra da porta. Quer almoçar? Vou subir na mesa e ficar te batendo com a pata pra me dar comida, pra quando você oferecer, recusar, sair da mesa, voltar em 2min e pedir comida de novo. Abriu o armário pra pegar algo? Vou entrar aqui sem você ver, deixar que feche a porta, depois vou ficar miando e, quando perceber que ninguém vai me ajudar, vou começar a ficar com medo e tirar todas as roupas do cabide. Me pegou no colo pq tô faznendo merda? Vou te arranhar e morder pra caralho (unhas cortadas, pelo menos isso). Tá concentrado vendo TV/jogando/mexendo no pc? Foda-se, vou ficar na frente da tela e se me tirar eu entro na frente de novo. Tá de boas na cama/sofá? Vou pular em cima de você do nada ou te usar como apoio pra pular em alguma outra coisa, foda-se se te assustar."
E acho que o que mais irrita é que, nem mesmo com a minha namorada, eles parecem ligar. O máximo de afeto que eles dão é sentar no seu colo, e mesmo assim tenho as minhas dúvidas se isso é uma demonstração de afeto mesmo.
Eu não sei se é o número de gatos que me deixa puto, ou se eu suportaria se fosse apenas um. Mas na real, eu não consigo gostar desses bichos. Pra mim são seres filhas da puta, egoístas, burros (não aprendem/não querem aprender nada no sentido de adestramento), nem um pouco carinhosos, estragam absolutamente tudo o que você coloca pela frente, ou seja, você vive em função deles e não tem nada em troca, pelo contrário, só despesas. Na minha opinião, viver com gatos é viver em uma prisão onde você precisa satisfazer a necessidade deles 24h por dia.
A minha única tática que funcionou durante esses dias foi a seguinte: spray d'água e espírito de porco. Se eu via algum deles fazendo merda, já corria com o spray e borrifava na cara deles. Isso me dava uns minutos de sossego, pois eles se assustavam e ficavam num canto sem encher o saco. Tem dois gatos que eram os mais folgados (80% do que comentei foi obra só deles). O que eu fiz? Enchi mais o saco deles do que eles o meu. Pegava eles no colo a cada 2 min - coisa que eles odeiam - e ficava um tempo com eles assim, até começarem a miar que estavam irritados. Eu soltava, esperava eles se aconchegarem e pegava eles de novo. No final desses 20 dias, era suficiente eles me verem pra saírem do meu caminho. Se faziam merda, eu simplesmente aparecia na frente deles e eles saiam correndo. Fiquei satisfeito pois sei que consegui controlar um pouco eles sem violência nenhuma (o que é algo deplorável e eu jamais faria, mesmo o meu ódio por eles "pedindo" isso - eu não teria coragem).
Eu só penso que, a bem da verdade, nem isso seria o suficiente pra mim a longo prazo. Eu tive que entrar em um estado de alerta 24h por dia pra borrifar o spray/encher o saco deles e eu não conseguiria viver assim por muito tempo. Meu asco por gatos é tão grande que é só ouvir algum miado que já fico irritado.
Eu imagino que a maioria aqui vai falar que não é bem assim, que nem todo gato é assim. Pode até ser, mas todos os que conheci são esses infernos na terra. Todo amigo meu que tem gato tem alguma história do tipo. De quebrar coisas caras, de machucar pessoas, sem contar que gatos são extremamente nocivos ao meio ambiente, o que eles matam de pássaros e outros animais não é brincadeira.
Sei que cães também podem fazer coisas assim, mas cara, nem mesmo o cachorro mais "destruidor" que tive chegou nesse nível. O máximo que ele fazia era mijar em lugar errado e latir quando eu ia comer.
Enfim, fica aqui o meu desabafo. Deve estar meio desconexo pois escrevi no calor do momento, conforme ia lembrando das merdas que eles fizeram. Me sinto meio peixe fora d'água postando em um site que idolatra gatos, o reddit, mas está aí.
submitted by Enigma_Machine1 to desabafos [link] [comments]


2020.07.01 02:10 btrzjndrb A história do falso corno que eu dei.

olá luba, editores, papelões e turma! espero que todos estejam bem e acomodados para essa estranha história que irei contar aqui hoje. O texto é longo, eu sei, desculpa, mas eu fiz uma conta nesse tal de reddit só pra contar pelo que eu passei - e deixar outras pessoas alertas, para que elas não passem pela mesma situação - e talvez pra ver como vcs julgam essa história também :):)
sem mais enrolações: tudo começou no início do meu ensino médio. tinha começado a namorar um carinha - vou mudar o nome de todo mundo pq sou uma pessoa legal não quero expor ninguém - chamado Joaquin e tinha começado uma amizade com Paulo. Paulo e eu estudamos juntos desde a 5ª série, mas eu nunca quis fazer amizade pq ele era bem babaca. talvez eu tenha o julgado cedo demais. bem... Joaquin e eu eramos melhores amigos inseparáveis e a parceria no namoro fazia ficar "perfeito", mas, por Joaquin lutar com depressão a anos e ser muito ansioso com algumas coisas - normal de quem é ansioso né, não julgo ele, até eu sou assim - as vezes a gente discutia por coisas bem "bestas" - não interpretem mal essa frase, saúde mental é muito importante.
e, no meio de todas essas discussõeszinhas, Paulo tava lá. ele sempre foi o tipo de cara que ia na onda dos "cool kids" para tentar se sentir aceito por eles, mas no fundo ele era muito tímido e inseguro e só fazia aquilo como um mecanismo de defesa, sabe? enfim, depois que ele passou a perceber isso, ele deixou de se esforçar e passou a ser só um cara calado, que ficava na dele, e que preferia conversar por mensagem do que pessoalmente. eu respeitava ele por isso, e comecei a conversar muuito com ele por mensagem. então quando eu discutia com meu parceiro ou quando tinha alguma crise, eu geralmente ia falar com ele. me sentia segura por isso, mas, ele aproveitava a minha vulnerabilidade pra satisfazer algumas vontades dele. atenção, carinho, sexting, nudes... só pra dizer o mínimo. não vou e nem quero entrar em detalhes, e pode até soar estranho, mas situações de vulnerabilidade te fazem fazer coisas que você nunca se vê fazendo.
até que, depois de um tempo, eu percebi a manipulação que ele fazia e resolvi me afastar dele. contei tudo que tinha feito deslealmente para Joaquin, meu parceiro. meu amigos disseram que Paulo era apaixonado por mim mas na época eu nem cogitei. Joaquin, compreensível como sempre foi, entendeu o que tinha acontecido e não me achou a babaca da história - fui babaca, turma? não sei, ainda estamos na metade da história. o fato foi que eu me sentir uma péssima namorada por isso e pensei que nunca mais teria qualquer relação de amizade com Paulo. yes, you guess it: isso não aconteceu.
lá pra metade do meu segundo ano Joaquin terminou comigo e isso fez Paulo se sentir "convidado" a começar uma amizade de novo. eu não vi nenhum problema nisso apesar de não ter me sentindo completamente confortável de início. com os meses, eu fiquei bem próxima dele de novo mas ele tava diferente. ele estava bem mais ciumento. ele chegou a ficar sem falar comigo pq eu pedi emprestado o casaco de um amigo nosso, Pedro, e não o dele. bizarro né, pois é, continuem acompanhando. (btw, Pedro vai aparecer mais tarde na história)
enfim, quando eu já tinha "superado" meu rolo com Joaquin, Paulo achou - considerando a minha eu do passado que foi manipulada por ele - que eu queria ficar com ele. todo dia ele mandava mensagens com duplo sentido, insistia muito MUITO MESMO pra ter qualquer coisa comigo. eu já desconfiada, e cansada de tanta insistência, acabei cedendo e a gente acabou ficando. pra ser sincera, eu não gostei do beijo. acontece né, as vezes não dá certo - sem querer ser parcial mas já sendo, ainda bem que não deu. mas, Paulo e sua masculinidade intocável não estava preparado pra ouvir isso quando eu disse. eu realmente queria que a gente continuasse amigo mesmo, mas ele simplesmente deixou de falar comigo! de um dia pro outro: tchau. eu fiquei arrasada de início mas depois não me abalei muito pq julguei ele como o babaca da história. bem, a babaquisse dele só estava começando. avançando um ano na história: fiquei solteira e carente até o meio do terceiro ano.
nessa época, Paulo estava namorando Bruna. ** um parenteses na história: eu sempre achei eles o casal perfeito pq antes de Paulo, Bruna namorava Pedro - lembram de Pedro, meu amigo do casaco? pois é, ele. o namoro era uma mentira: Bruna só começou a namorar com Pedro pra superar João, que um dai teve um rolo com ela mas não quis mais sabe? Bruna, uma pessoa bem bacana como vocês podem perceber, terminou com meu amigão Pedro um dia antes de uma super festa que ele deu na casa dele. ela foi na festa, claro, e ficou com Paulo lá. na frente de Pedro. melhor casal não conheço. enfim voltando a história ** e eu e minhas amigas futriqueiras - "fofoqueiras" - estavamos comentando esse caso babado de Bruna né e eu falei no meio da conversa "ainda bem que eu beijei ele uma vez e não deu em nada".
nesse momentos minhas amigas fizeram silêncio. muito silêncio. era a pausa dramática mais dramática que eu já tinha visto. eu não entendi a estranhessa daquele silêncio e perguntei o que tinha acontecido, se eu tinha dito algo errado e tals. até que Dani disse: "Paulo me disse que você traiu Joaquin com ele. que vocês fizeram... coisas e que foi por isso que vocês terminaram" (texto family friendly). eu fiquei sem palavras. todas as minhas amigas disseram que escutaram essa história e ficaram COM VERGONHA de perguntar se tinha sido verdade. todas elas escutaram a história de PESSOAS DIFERENTES do colégio. A HISTÓRIA DE UM FALSO CORNO QUE EU DEI. sem saber o que dizer - e um pouco irritada com essa trocidade que eu ouvi a meu respeito - eu fui falar com Joaquin. Ele disse que não tinha ouvido essa história, mas que com certeza foi a história mais engraçada que ele já tinha escutado. de fato, eu também achei engraçada, até pq "era a cara" de Paulo fazer algo do tipo.
depois de ouvir isso - eu e minhas amigas ativamos nosso james bond interno e fizemos nossas investigações pra saber quem sabia e tudo mais. isso fez eu desenvolver problemas sérios de insegurança e fobia social, além de me deixar completamente ansiosa só de pensar em ficar com alguém. no fundo, eu imaginei que qualquer cara pudesse agir como ele. mas, depois de muita "investigação" descobrimos que todos, eu disse TODOS os alunos da minha série sabiam dessa história E QUE PAULO TINHA INVENTADO OUTRAS HISTÓRIAS SOBRE OUTRAS GAROTAS. basicamente, se ele ficasse com uma que não gostasse ou não quisesse de novo, ele ia inventar alguma coisa sobre ela. inclusive, descobrimos que ele fez isso com duas amigas minhas sem a gente saber. depois disso, o ódio e a vergonha tomou conta e eu não consigo falar com ele até hoje. a última vez que eu tive que compartilhar oxigênio com ele foi em uma festa com algumas pessoas da minha série. ele e Bruna estavam lá e ela (bebada) disse pra minha amiga que "concertou" ele. que fez ele pedir desculpas por todas as besteiras que ele fez.
até hoje eu não recebi nenhuma desculpas. nenhuma explicação. nenhuma mensagem ou telefonema. até hoje eu tenho fobia social e não consigo me relacionar com ninguém sem me sentir ansiosa e insegura. no fundo eu acho que vão criar coisas sobre mim, espalhar e eu vou receber os mesmos olhares estranhos que recebia no colégio sem saber o porque.
final meio deprê mas essa foi minha história. Paulo pode ser qualquer pessoa na sua. ele fez coisas comigo, psicologicamente e emocionalmente, que não sei como concertar. não falo sobre isso com quase ninguém mas quis compartilhar pra nenhuma garota ou garoto ter que passar por isso. fiquem bem, fiquem seguros, abraços!
submitted by btrzjndrb to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.25 20:46 mamamiaamarcello Sou babaca por terminar com minha namorada depressiva

Hai lubixcu editores papelões finados gatas possível convidado e turma que está a ver ;3
Bom vou contar essa história agr e quero que vcs julguem (detalhe sou nordestino pode fazer o sotaque)
Sou babaca por terminar com minha namorada mesmo sabendo que isso a afetaria psicologicamente?
Ok a história começou assim eu sempre tive crush em uma menina do colégio que era minha amiga a 1 ano mais ou menos oque eu não sabia e que ela gostava de mim tbm até que um amigo meu fez com que a gente dissesse que se gostava e então começamos a namorar uns 3 dias.
Depois com o passar do tempo eu tinha visto que Carls(a garota) era muito insegura e com baixa auto-estima eu tentava ajudar carls e animar ela mas era muito arriscado pois ela era muito bipolar uma hora ela estava super triste a outra com raiva aquilo me afetava bastante e exijia muito de mim.
Um dia fui viajar para o sítio do meu avô e decidi aproveitar lá e passar o tempo com a família que eu não via tanto por causa do coronga vairus, o problema é que carls ficou muito obsessiva é me mandava msg e ligava toda hora mesmo eu estando ocupado, eu ficava com ela é tentava aguentar o máximo possível por que eu gostava dela
Eu quando comecei a namorar contei pros meus amigos que contaram pra muita gente aí então eu ouvi vários boatos que a carls já tinha pegado um montão de gente e até que ela ja tinha feito basquete, a maioria dos boatos se confirmou quando um amigo meu que é ex dela me confirmou os boatos dizendo que era verdade, turma naquele momento fiquei perplexo pq a carls tem so 13 anos e ja fez basquete.
Um dia ela disse que era um lixo e ficou se xingando sem motivo apenas porque eu estava tomando banho quando ela mandou msg e eu não pude ver, de tanto aquilo acontecer eu fiquei pistola e decidi ignorar ela é parar pra pensar se aquilo era oque eu realmente queria pra mim falei até com um ex pra tirar a dúvida (meu ex não é Nice guy graças a deus 😔👌) ele comentou que se fosse ele terminava mas me aconselhou a pensar e que a escolha era minha.
No dia seguinte decidi terminar meu namoro de duas semanas com carls ela ficou super triste e mais obsessiva ainda então eu decidi cortar todos os meu laços com ela por que eu não conseguia mas conviver com ela nem só com o amigos, eu fiquei meio mal por ela pois ela era uma menina legal e tals mas eu tbm tinha meus problemas e não esquecer os minhas próprias dificuldades pra cuidar das dos outros, faz 2 dias que isso aconteceu e a carls já tá um pouco melhor mas ainda fica muito triste quando falam de mim
Diz aí Reddit fui babaca por terminar com a garota mesmo sabendo que isso abalaria ela psicologicamente?
Foi mal se ficou meio ruim e minha primeira vez postando algo na turma feira amo vcs >3 beijo na barba luba
submitted by mamamiaamarcello to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.23 03:01 drek92 (FEIO) Me preocupo com os outros

Bom, não sei por onde exatamente começar. Quinta-feira, da semana passada, apaguei o meu facebook e o Instagram, estava fazendo mal pra minha saúde mental, tinha mania de ficar fazendo comparações tanto esteticamente quando financeiramente, bom, imagino que todos passam por isso. Toda vez que eu postava uma foto, ficava preocupado com quantas curtidas eu tinha, e no final quando eu via quantas eu recebia, ficava um pouco pra baixo. Eu me acho feio, mas em contrapartida, outras pessoas me acham bonito, falam que sou parecido de fisionomia com o Henry Cavill, principalmente com Adam Lavine ou ator da série YOU, da netflix. No tempo de faculdade, eu tinha saído de um relacionamento e uma amiga veio me consolar, me ajudando a superar e etc, e como todos sabem, final de relacionamento a gente sempre pensa: "Ninguém vai me querer, nunca vou encontrar alguém como a fulana, o sexo era muito bom, vou sentir saudade e blá blá blá..." Bom, eu falava pra ela que me acho feio, e ela dava risada, diz que eu deveria começar a olhar pros lados, pq o que eu digo não é verdade e que apenas estou com a autoestima baixa.
Depois dessa introdução, desde que entramos em quarentena, eu refleti várias coisas sobre a minha vida, e até sobre a vida dos outros, enquanto escrevo esse texto, imagino que milhões ou até bilhões de pessoas estão sofrendo por ai, sofrendo por amor, sofrendo por uma morte de um ente querido por causa do Covid-19, sofrendo por discussões com familiares, sofrendo por estar em depressão ou na solidão, sofrendo por não ter amigos ou uma namorada ou alguém pra compartilhar momentos, enfim, diversos sofrimentos que são inúmeras.
O ponto que eu quero chegar é sobre a beleza, sim a beleza física, estética, a beleza exterior. Ultimamente vejo vídeos de psicologos e psiquiatras, nessa quarentena fiz uma maratona de videos do canal Neurovox, do psiquiatra Pedro Calabrez (não sei se vocês conhecem), ele se baseia em tudo que é cientifico, como por exemplo: Como superar uma relação, (nome do vídeo é "a dor do coração partido") E ETC... enfim, esse post não é sobre relacionamento mas sobre as dores das pessoas sobre a estética.
Em algum vídeo dele vejo pessoas totalmente desanimadas com a própria aparência, provavelmente é em algum vídeo sobre se afastar das redes sociais e comparações com outras pessoas nas redes sociais, e isso me levou a pesquisar afundo em blogs, videos no youtube e etc.
Teve um camarada, daqui do Reddit, que escreveu um post dizendo que odeia pessoas bonitas, e etc, cara, aquilo mexeu comigo por dentro. Sou uma pessoa muito empático, e me imaginei na pele dele, e me imaginei na pele de outras pessoas, pessoas que comentam e que eu consigo sentir, através das letras, o sofrimento da pessoa em saber que é feia, que não têm os atributos que a sociedade procura e que nunca irão se relacionar com as pessoas. Hoje foi o estopim pra eu desabafar sobre isso pq estava assistindo um video de um canal Alphalife e o nome do titulo é: " Se Você É Feio, Pobre e Tímido, Faça Isso..." vi os comentários das pessoas e aquilo me deixo tão, mas tão mal que não sei descrever pra vocês. Um dos comentários que me marcou foi de um camarada que dizia assim: "Eu sou muito feio, e sinto raiva de mim, tenho 1,65, tenho uma cabeça pequena, corpo pequeno "meio" que esguio, entrei pra academia pra ver se melhorava mas ficava totalmente desproporcional, parecia que meu corpo crescia mas minha cabeça ficava muito pequena..." e bom ele disse outras coisas que me fez colocar no lugar dele, pelo comentário dava pra ver o sofrimento desse rapaz. Se tiverem sorte procurem lá o comentário....
Tenho amigos e amigas de outros estados, sou de Porto Alegre, e quando comento com eles, quando digo que sou feio, eles tiram sarro de mim, o que mais falam é: "Fulano, tu é o cara mais sortudo desse país, tu mora no paraíso, aliás, se tu morasse aqui, tu farias sucesso com as mulheres", bom, quando dizem que moro no paraíso, vocês imaginam que Rio Grande do Sul só têm pessoas bonitas (bom realmente têm, mas as mulheres se acham e são estupidas só pq são bonitas, têm grana e etc, e isso vale para os homens também).
Como eu falei anteriormente, eu me acho feio, mas outras pessoas me acham bonito, até lindo me chamam. Daí vocês devem tá se perguntando, mas se as pessoas te acham bonito, pq não aceita? a reposta é, não sei, me acho normal, tenho 1,76, sou formado (enfermeiro), tenho 28 anos, faço academia pra manter o corpo em forma e manter minha saúde mental saudável - meus pais tiveram AVC (AVE cientifico); meu pai teve o hemorrágico ficou com sequela, minha mãe o isquêmico, não ficou com sequela - então, tenho a pretensão de ter AVC, e por isso, faço academia, mas não fico tirando foto do espelho pra postar nas redes (não tenho mais). Pela genética, meu cabelo é ralinho (mas tenho cabelo), tenho as "entradas", quase que iguais do ator Henry Cavill ou do ator que faz a série YOU da netflix, (pra terem uma ideia) elas não são tão acentuadas, e nunca me incomodaram, até pq tive 4 namoradas, isso nunca foi um empecilho. Meu pai é feio (sim ele é, até quando jovem, vi por fotos), em contrapartida, minha mãe era linda, ela têm fotos guardadas até hoje, vocês não têm noção de quão linda ela era, ela mesmo dizia que, poderia ter tido qualquer homem aos pés dela, e de fato, as amigas e irmãs dela me falam isso direto. Pode ser que essa "beleza" herdei dela, minha irmã é linda, principalmente quando era adolescente e mais jovem, os caras babavam por ela.
Dito tudo isso, mesmo me achando feio, tenho sorte de ter herdado essa "beleza" da minha mãe, mesmo meu pai sendo feio. Mas o desabafo é, eu sinto pena das pessoa que realmente não conseguem se relacionar, não conseguem uma namorada ou até mesmo sexo pq a outra pessoa se importa muito com a aparência. Bom, a verdade seja dita, sim, principalmente nos dias atuais as pessoas se importam com aparência, ninguém namoraria com alguém feio, alias eu já namorei, sempre caguei pra opinião alheia, e essa questão de que BELEZA É RELATIVO, DESCULPA, MAS NÃO É RELATIVO NADA.
Além de ser um desabafo, gostaria de saber da opinião de vocês? Vocês têm amigos ou amigas que são feios e que, sofrem por isso? Eu sinceramente não consigo me expressar muito bem, mas, o que posso resumir de tudo que falei é, eu fico com muita pena das pessoas que não conseguem se relacionar amorosamente pq a beleza física impede que isso aconteça. Vejo comentários tanto aqui no Reddit, quanto nos videos do Youtube pessoas infelizes com suas aparências. Quando ando pela rua com alguma amiga ou amigo, sempre tem um que fala: "Olha ali, o fulano é feio, não ficaria ou me relacionaria com ele/ela" Daí de imediato eu me coloco na pele da outra pessoa e tento imaginar o quão dolorido isso deve ser, as pessoas falarem isso.
Por mais que eu seja jovem, "bonito" para outras pessoas, formado, tive 4 relacionamentos, pra mim, as 4 ex namoradas eram bonitas, aproveitei o sexo, o sexo era maravilhoso, mas e as pessoas que são "feias", será que elas tiveram esse privilegio de amar e serem amados? Não sei como expressar, com o falei.
Eu tento ao máximo não me comparar fisicamente e financeiramente com outras pessoas, até pq, tem um vídeo desse psiquiatra que mencionei anteriormente que é "PARE DE SE COMPARAR COM OS OUTROS" e " PARE DE SE INTERESSAR PELA VIDA DE PESSOAS QUE NÃO FAZEM DIFERENÇA NA SUA", e esses videos me ajudaram muito, além de me dar forças pra excluir as redes sociais, me dá força de não me comparar com ninguém, mas eu sou tão empático que além de me colocar no lugar da pessoa eu não consigo em não me comparar com outra pessoa, gostaria profundamente que todos, TODOS, fossem bonitos e assim, ninguém sofreria, e teríamos TODOS uma vida feliz aqui na terra, lembrando que estamos apenas de passagem e que a vida está passando rápido demais, quase que em um piscar de olhos, e olha que tenho 28 anos, e to percebendo isso.
Forte abraço pra quem leu.
submitted by drek92 to desabafos [link] [comments]


2020.06.19 09:58 hellcifense Sou viciado em me exibir na internet e isso me deixa triste

NL;NL Virei uma karmawhore da putaria e não consigo sair desse ciclo. Sinto que estou traindo a confiança de muita gente, principalmente da minha namorada, o que me deixa muito mal.
Isso começou assim que eu fiz 18 anos, lá pro fim de 2018. Como todo jovem com os hormônios a flor da pele, eu me masturbava consistentemente, o que não chegava a ser um problema, mas eu sempre tive plena consciência de ser incapaz de ficar mais de duas semanas sem tocar uma. Não desci naquele rabbit hole da pornografia de ver coisas mais e mais pesadas, mas comecei a ver coisas que antes acharia totalmente estranho.
Primeiro foi o Reddit. Nesse ponto eu já tinha uma conta há um tempo, mas só então eu comecei a conhecer a cultura dos grandes subs de putaria que tem por aqui, inclusive os brasileiros, e comecei a usar cada vez mais essa plataforma pra consumir pornografia.
Um dia topei com o 4chan, sim, o lixão da internet aberta, que eu descobri ser também um antro de Gifs e WEBMs de putaria absolutamente eclético. Aprendi rápido a filtrar o conteúdo tóxico que permeia aquele site como um todo e passei a consumir e gostar de tipos de pornografia que nunca achei que gostaria, leia-se, trans, twinks e femboys. Basicamente me descobri um bissexual atraído por qualquer um com traços femininos hahahahaha.
Após isso, não me lembro exatamente como, caí no Omegle. Não na parte de chats de vídeo, que é inutilizável, mas na área de chats de texto. Lá eu descobri que era possível encontrar pessoas e, quiçá, trocar nudes com elas no snap ou Kik. Não comecei a fazer isso de cara, mas logo vi a oportunidade.
Como eu estava esperando pra entrar na faculdade durante o primeiro semestre de 2019, tive tempo mais do que o suficiente pra frequentar esses sites e como diz o ditado: mente vazia é oficina do diabo. Logo logo postei um semi nude no falecido solteafranga e pra minha surpresa, fiquei entre os top posts do sub inteiro por um tempo. Postei também em outros subs gringos e o feedback que eu recebi foi insano, as pessoas adoraram e aquilo acendeu algo em mim. Eu AMEI a antenção.
Acho que cabe falar um pouco mais sobre mim. Na infância eu fui o gordinho nerdão. Sempre fui amigo de todo mundo, apesar de não ser muito bom em fazer ou manter amigos, e nunca sofri bullying, mas acabei crescendo bem tímido e recolhido de qualquer forma. Na adolescência eu cresci bastante e mudei muito: a voz engrossou, fiquei magro e mais forte e o meu amiguinho cresceu também kkkk.
Durante o ensino médio e até na faculdade me disseram que eu tenho cara de cafajeste, não no mal sentido, mas daquele cara que pega e larga, que adora festas e coisas mais "casuais"...e esse claramente não sou eu kkkkkkkk Eu sei que meu corpo tem uma boa aparência pros padrões de hoje, mas no fundo da minha mente eu ainda sou muito tímido e inseguro quanto a minha aparência e me exibir e receber as mensagens que eu recebo me dá um sentimento de, sei lá, poder.
Meus problemas de verdade começaram quando eu percebi que não conseguia mais viver sem isso. Eu postava alguma coisa, ganhava comentários e likes, descolava alguma coisa no Omegle, no kik, no snap, ganhava mais likes e elogios. Eu tava preso num sistema de reforço positivo que só acabava quando eu finalmente ejaculava e o tesão ia embora. Daí eu apagava as contas de tudo com um peso na consciência, me prometendo que eu nunca faria aquilo de novo...e acabava voltando no máximo uma semana depois.
Pra ficar ainda pior, nesse ano eu comecei a namorar. Uma garota que eu sinto que amo de verdade. Ela não é perfeita, mas eu também não sou e eu realmente quero que esse relacionamento dê certo. Obviamente, ela não sabe desse vício meu. Se soubesse não faço ideia de como reagiria, acho que ficaria escandalizada, acho que todos ficariam. Caralho, há 10 horas atrás eu criei essa mesma conta pra postar nudes meus e receber atenção.
Desde que comecei a namorar, cada like, comentário, vídeo que vejo ou nude que eu recebo ainda me dá prazer, mas eu sinto que eu tô traindo a confiança de muita gente, especialmente da minha namorada. Ela não é muito aberta pra falar sobre sexo e os pais dela certamente têm mão nisso (sim, somos jovens), então eu não nos vejo praticando o ato em nenhum tempo próximo. Ao mesmo tempo em que eu compreendo, isso me frustra um pouco. Sei lá, eu preciso pôr essa energia em algum lugar e meu vício só se tornou mais conveniente.
Eu não sei bem pra onde isso tá indo, mas cá estou eu mais uma vez. Gozei, tirei a mão do pau e pus na consciência. Não quero fazer isso de novo, não quero trair a confiança dela de novo. Não vou apagar essa conta, quero deixar esse relato. Se você leu até aqui, parabéns e obrigado.
submitted by hellcifense to desabafos [link] [comments]


2020.06.07 02:12 Meditativa Eu usei redes sociais por 15 anos e me arrependo de tanto tempo perdido

Ainda estava no ensino médio quando a febre do Orkut começou a emergir no Brasil, lá pela metade do ano de 2005. Fiquei fascinada por aquele mundo de comunidades, onde finalmente eu poderia encontrar pessoas com quem conversar sobre as bandas que eu gostava de ouvir. O problema é que eu pesei a mão demais nesse uso, de tal forma que acabei negligenciando um pouco os meus estudos e principalmente a convivência com a galera da minha idade que estava presencialmente perto de mim. Também foi nesse ano que eu criei a minha primeira conta no Gmail, que é meu serviço de e-mail principal até hoje.
Eu presenciei o crescimento do Facebook e a derrocada crescente do Orkut, lá pelos idos de 2011. Já na faculdade, por vezes perdi chances de socializar com meus colegas e curtir a tal glória dos anos universitários para, em vez disso, ficar grudada na tela do computador acompanhando grupos feministas, de bazares de roupas, de dicas culinárias ou qualquer outro assunto que fosse. Também acompanhei a ascensão do Instagram, sobretudo quando os dispositivos Android puderam comportar o aplicativo. Vi pelo Twitter a ira de alguns donos de iPhone, que faziam comentários preconceituosos dizendo que os favelados iriam fazer fotos na laje usando filtro Nashville...
Atualmente, em meio à pandemia, senti um ranço tão grande pela quantidade de tempo que perdi vendo essas futilidades todas. Tá certo que eu tive, aqui e acolá, alguns bons momentos nas redes. Mas fora isso, o que me sobrou? Eu quase não tenho amizades verdadeiras. Estou aos poucos tentando reatar vínculos que eu tratei com negligência, infelizmente, por estar conectada demais. Tenho medo de verificar nas minhas informações do Google a quantidade de dados pessoais sensíveis que entreguei ao Google ao longo desses quinze anos.
Puta merda, vei. Perdi metade da minha vida nisso! Literalmente!
Hoje em dia eu só quero que essa situação de pandemia passe logo pra eu voltar a viver meus encontros presenciais, ser cada vez melhor pra minha namorada, estar mais próxima da minha família. Eu estou na minha segunda graduação e, dessa vez, quero realmente aproveitar a glória dos anos universitários, sobretudo porque finalmente estou numa área que gosto.
Eu não posso mais recuperar o tempo perdido, mas posso construir um futuro melhor. Foi pensando nisso que decidi abandonar o Instagram e usar cada vez menos o Reddit. Vim aqui dar esse relato pra tentar animar o grupo e dizer que é possível sim mudar o rumo da nossa história.
submitted by Meditativa to vidaoffline [link] [comments]


2020.05.27 15:35 sonic_star_2 Eu queria que as pessoas acreditassem em mim, vissem que eu mudei e mudo a cada dia, mas ninguém parece enxergar

Eae pessoal, tudo bem? eu venho procurado um sub de desabafo e acabei achando esse, e aqui espero que as pessoas me entendam e q eu me sinta melhor compartilhando minhas agonias, essa é minha primeira postagem, então se eu fizer alguma coisa errada me desculpem. Dsclp tbm se ficar meio grande
Bom, a umas semanas atrás eu terminei com a minha "namorada" (A gente n era "namorado", a gnt se gostava e ficava e tal, era tipo namoro mas ela sempre disse q tava mais pra um "a gnt se ama, mas n é nada sério e tal") e eu não tava conseguindo aceitar que tudo tinha acabado, eu amava ela demais e ver ela gostando e postando coisas sobre outra pessoa tinha me deixado meio pra baixo e frequentemente eu passei a conversar com ela sobre como eu tava me sentindo, enfim, passou um tempo e semana passada eu falei com ela de novo sobre a gnt e tal, e no fim da conversa ela falou que ela realmente não sabia mais o que falar, q a gnt já tinha conversado sobre isso e se fosse pra falar comigo sobre esse assunto iam ser as msm coisas, q é algo que não é saudavel pra nenhum dos dois, pq eu to gostando de outra pessoa e vc fica chateado me vendo com outro, então se fosse pra continuar com essa conversa ela ia só me ignorar e voltar a fazer as coisas dela. Na hora eu vi que eu tinha feito merda por n ter aceitado aquilo, e eu tive um flashback e pedi desculpas, que eu não queria que ela tivesse se sentindo assustada por que eu sempre fui um cara de boa com todo mundo e nessa vez até eu me surpreendi pq aquele cara não era eu, eu sempre sou delicado com as palavras e sempre procuro entender todos os lados, mas dessa vez foi diferente...
Eu pedi desculpas logo em seguida e falei q eu nunca pretendi ser rude com ela, ou sla, fazer ela ficar desconfortável, ela é uma pessoa super importante pra mim pra eu fazer algo do tipo, visto q eu sempre me preocupei com o bem estar dela, ela falou "Eh, okay, então eu vou voltar a fazer minhas coisas aqui, boa noite :/" e eu fiquei mt chateado, eu tentei chamar ela depois mas ela n me respondia, eu mande umas músicas pra ela ouvir e falei que eu ia mudar de verdade, e só depois de várias horas ela falou: "BLZ blz, tudo bem, eu só quero relaxar agora" e sla, parecia q tava tudo bem. No dia seguinte eu conversei sobre tudo isso com minha mãe (pq eu e minha mãe temos uma relação mt próxima, eu conto tudo que acontece pros meus pais, eu n tenho nenhum preconceito falando com eles), e ela me falou que as pessoas vem e vão na sua vida, então que não era pra levar muito a sério, e teve mais coisa q eu n vou escrever aqui se não vai ficar gigante, mas ela falou no geral q ia ficar tudo bem e tal, que n era pra eu me apegar mt a essas coisas pq as pessoas vem e vão, tudo na vida é passageiro e são ciclos, e acho que por isso ter saido da boca da pessoa que eu mais admiro nesse mundo me tocou de um jeito diferente, eu botei na minha cabeça que tudo passa e sla, era provavelmente uma dor passageira, enfim, as palavras dela com as da minha mãe meio que me fizeram acordar, eu me senti realmente mudado depois de conversar com ela, ent liguei pro meu amigo que mora no meu prédio pra conversar sobre isso, quando alguns momentos antes da gnt se ligar a minha "ex" me chamou, perguntando se tava tudo bem comigo, e eu falei que sim, e que tinha escrito um texto de desculpas e tal, que eu realmente tava me sentindo mudado, de verdade, eu tava ficando de boa comigo mesmo depois de ser "acolhido" pela minha mãe, e falei que a dura que ela me deu provavelmente foi boa pra eu acordar, se não eu taria me doendo até agora, sabe? Que eu tava conseguindo me distrair melhor com meus amigos e tal, que as coisas tavam fluindo bem pra mim, eu não sentia o mesmo, parece que tudo realmente se "concluiu", sem remorso. Ela também pediu desculpas pelo dia e tal, e ai a gnt conversou um pouco e parecia tar tudo certo.
Eu entrei pra conversar com meu amigo e ai dps de várias horas conversando e nos divertindo eu entrei pra falar com ela e eu vi que ela tinha me bloqueado nas redes sociais q a gnt usa, menos no Whatsapp e no Instagram (q é por onde a gnt se fala geralmente, mas no Instagram ela privou o perfil e me tirou dos seguidores), e eu fiquei meio "Putz vei", na hora eu fiquei meio chateado pra falar a verdade, mas eu entendi e n me senti mt chateado e tal, eu meio q aceitei na minha cabeça que as coisas da vida são ciclos, e que tem gente que vem e vai, nosso relacionamento tava sendo e foi igualzinho ao do filme 500 Dias Com Ela, sem tirar nem por, foi quase 100% fiel sabe? Passou uns dias da gnt conversando um pouco (tamo conversando bem menos, sla, acho q eu n sinto mais necessidade de vir com coisas novas td hora, apesar de eu gostar mt de falar com ela eu converso com ela quando realmente quiser, não falar algo só pra não deixar a conversa morta sabe?) e eu resolvi perguntar se ela ainda tava chateada comigo, pq eu vi que eu tava bloqueado e tal, e ela falou que tipo, eu fui meio estúpido e "assustador" naquela hora, e que ela falou com uns amigos dela (Inclusive um deles q é um talarico """amigo""" meu q no começo da relação tentou ficar com ela sabendo q eu gostava dela só pq sim, ele é assim com tds as meninas q eu gosto, ele dá algum jeito de descobrir com quem eu to conversando e se meter na vida delas, só que dessa vez eu briguei com ele pq eu me cansei de ele roubar toda santa vez minhas namoradas, e dessa vez deu certo pq ela viu q ele era meio tóxico e falou q n ia ficar com ele, eles só voltaram a se falar no meio desse mês pq eles são amigos {por mais q ele seja meio idiota} e pq ele falou que sentia saudades de conversar com ela e tal depois dele postar uns poemas em homenagem a ela, mas eles nem conversam tanto). Esse cara falou pra ela coisas tipo: "Olha as coisas que ele manda pra vc, que ele posta, ele tá doente por você caralho, só vc n ta vendo", e ela me disse que isso aliado as coisas que outros amigos dela falaram sobre a nossa conversa fez ela ver e sla, me bloquear, pq isso já aconteceu com umas outras pessoas que gostavam dela e ela teve que bloquear pq tava malucas por ela, e ela não queria que isso acontecesse comigo.
Na hora eu falei que eu realmente tava mudado (o que eu realmente to) mas que entendia 100% se ela não quisesse me desbloquear, e ai ela falou q ia esperar esses "ânimos" passarem pra ela me desbloquear, até pq os amigos dela ficaram meio preocupados com ela e tal. Desde antes de ontem eu tentei falar com ela normalmente como sempre, mandando meme e conversando sobre a vida e tal, mas ela tava me ignorando (até ai de boa, pq ela faz isso e mts amigos meus tbm, ent de boa com isso, é meio chato qnd isso acontece mas de boa, sem problema algum) mas dessas vezes eu queria conversar com ela pq eu gosto de falar com ela (Eu to chamando ela bem menos, mas de vez em quando eu gosto de conversar com ela pq eu amo falar com ela, ela me entende e com ela eu consigo ser aberto sobre tudo, é incrível falar com ela), mas ela tava ignorando minhas mensagens chamando e tal.
De novo, não é algo que me deixa triste pq ela e mts amigos meus fazem isso, ent de boa até ai, só fiquei meio chateado por que eu vi que ela tinha postado coisa no perfil dela e curtido uns posts de amigos, então acho que ela não queria conversar comigo. Eu quero q ela veja q tá tudo bem comigo, q eu realmente não preciso dela e que eu finalmente entrei em conciliação comigo mesmo e que eu to partindo pra outra, mas q eu só n quero parar de falar com ela pq ela é importante pra mim, q na hora eu perdi a cabeça e ta tudo bem agr, mas parece q as pessoas n tão vendo com os mesmos olhos q eu. E agora entra o título do post, eu tive um certo pensamento depois disso pq sla, eu sinto que comigo as pessoas não conseguem acreditar q eu mudei, ou que as pessoas assumem coisas sobre mim sem saber, eu n sei explicar.
Um exemplo: eu fiz por esses dias um teste pro meu colégio sobre espectro político (n sei se vou ser julgado por opniões políticas aqui kkkkk, mas foca na história), e tipo, meus ideias sempre foram Liberalistas, liberdade de indivíduo, livre mercado, etc. Só que quando eu fiz o teste deu que eu era de Centro (eu não tinha entendido algumas questões direito e admito que acabei respondendo algumas de forma errada, tanto que mais pra frente eu refiz o teste e deu dessa 2ª vez q eu era liberal), eu mandei a foto pro pessoal e a primeira coisa que eles apontaram foi "Caracas, o Matheus é o que teve maior porcentagem de autoritarismo", por isso eu falei q o teste tinha dado meio errado, pq eu como liberalista prezo sempre pela liberdade individual de cada pessoa. Eu falei q isso dai tava meio errado pq eu era liberal e eles falaram "iiiiii ó o cara vindo com desculpinha" e ai entra o negócio que me deixa mais triste, parecem q sla, n vêem que as pessoas mudam. Por mais que eu já tenha apoiado uma visão mais autoritarista, eu mudei, minhas opniões mudam ao longo do tempo, mas por mais q eu tente me justificar, eles ainda não veem nos meus modos q eu mudei
Eu n sou o mesmo de 1 ou 2 anos atrás, 1 ou 2 dias atrás, 1 ou 2 segundos atrás, as pessoas estão sempre em constate mudança, igual diz Heráclito: "Não se pode tomar banho duas vezes no mesmo rio", Tudo flui. Na próxima vez que me banhar no rio, nem o rio será o mesmo, nem nós seremos os mesmos, mas parece q as pessoas n veem isso.
Eu refiz o teste, deu liberal dessa 2ª vez, deu muito mais liberal do que autoritário e eu tentei me justificar, dizendo que eu não tinha entendido algumas questões e tal (o que é verdade), só q essa merda de opinião ainda fica na cabeça das pessoas "Quem tenta se justificar é pq ta com medo de ser aquilo mesmo q chamam ele", ai eu falei com eles e tal, mas é isso q eu to falando, n só nesse caso pq agr com o da minha amiga tá dando pra ver isso acontecendo: Eu tenho certa apreensão, n é nem medo pq eu meio q ja aceitei q se ela sair da minha vida tudo bem, é a apreensão de q sla, ela tenha uma imagem errada sobre mim e n consiga ver q eu realmente mudei, e quanto mais eu tento me justificar parece q para as pessoas essa "impressão errada" q elas tem fica só mais aparente :(
É tipo: Deu q eu sou autoritário ali no teste, por mais q eu tente provar q eu n sou e prezo pela liberdade, as pessoas vão falar "Iiiiiiii, se ta falando de mais é por q ta com medo de assumir" só q mano n é nada disso, e eu n sei fzr com q as pessoas entendam isso, ngm sabe o que ta na minha cabeça, mas quanto mais eu tento me mostrar transparente eles sla, ignoram, n sei explicar velho, isso é mt chato pq eu posso ser 100% honesto com os meus amigos q eles n veem q eu mudei. Com a minha amiga eu sei que eu sempre pude falar com ela sobre tudo e sempre fui 100% honesto com ela, e ela sempre pareceu me entender, só q agora parece q sla, eu to com medo dela ficar igual meus amigos, pensar q eu só to falando q ta tudo bem de verdade e pra ela n me odiar e parar de falar comigo. O problema é q sla, mesmo eu falando q tá tudo certo de verdade, ninguém parece acreditar, é foda, eu queria q as pessoas vissem pra mim e falassem "Ó cara, eu reamente acredito q tu mudou", mas n é o q acontece. Eu to realmente 100% de boa com ela, apesar de eu estar chateado pq ela ainda n me desbloqueou e me ignorar de vez em quando, mas eu quero acreditar q isso vai vir com o tempo, eu só fico meio sla, triste pq eu me mostro transparente com as pessoas e elas falam "Po, vc n é assim n kkkkkkkk". CARALHO VELHO, ELAS TÃO NA MINHA CABEÇA POR ACASO PRA SABER COMO EU TO? PRA FALAR COMO EU SOU? ELAS SABEM MAIS DE MIM DO QUE EU MESMO PORRA? NÃO!
Então eu acho q as pessoas tinham q sla, começar a ver o mundo do mesmo jeito q eu passei a aceitar e acreditar mais nas pessoas depois de um tempo (sla, por mais q aquele meu amigo talarico por exemplo tenha se desculpado comigo, eu sei q de verdade ele ainda tá puto pq n deu certo ele roubar minha namorada dessa vez e quer me fuder {ele fala mt merda de mim pra ela, sempre falou na verdade, e justamente por isso ela deixou de falar com ele por um tempo}, mas mesmo assim eu n vou insistir e ficar debatendo, se ele disse q realmente mudou mas n mudou, ele só vai estar mentindo pra si mesmo, fazer os outros acreditarem que ele é legal pra depois quebrarem a cara, sabe? Ou sla, outras coisas q acontecem q eu acredito realmente na mudança das pessoas sabe? Eu queria q as pessoas me vissem com os msm olhos q eu vejo elas, vendo q as pessoas mudam, mesmo q sla, em um pedaço pequeno de tempo, como foi comigo q demorou menos de 2 dias pra eu conseguir aceitar q tudo acabou e tirar minha amiga da minha cabeça
Outro e último Exemplo: Eu tava pra editar um vídeo de um amigo meu lá q falou pra eu fzr o vídeo ficar engraçado pra ele postar. Eu nunca recusei fzr essas coisas, sempre q meus amigos precisam de algo q eu posso ajudar eu ajudo, só q dessa vez eu realmente tava sem inspiração pra editar, elaborar as piadas do video, tlgd? eu n tenho agora a msm "engraçadez" de um tempo atrás, e eu falei isso pra ele: "Olha, desculpa, eu posso tentar mas eu n to mt com idéia ultimamente pra editar vídeo, eu n to mais conseguindo fzr os ngc engraçado, então se n ficar engraçado de boa?", e tipo, ele falou "N po, de boa, entendo 100% como é, mas vc consegue cara", e tipo, sla, esse amigo meu foi super de boa, mas tenho certeza que se fosse com alguns outros q eu tenho eles iam falar "Caralho, então vc ta falando q n quer editar pra mim? sendo q tu ta ultimamente editando uns videos de memes curtos? (eu tenho um canal no ytb e agr na quarentena eu to postando direto uns vídeos curtos engraçados q eu edito, já q eu n to com cabeça pra editar vídeos longos e elaborados, sabe?) isso pra mim é desculpinha pq n quer editar pra mim" tlgd? e sla mano, isso é idiota de mais kkkkkk pq por mais q eu tente mostrar e fazer eles entenderem q sla, eu n to com cabeça pra editar vídeo msm, elaborar piada ultimamente, eles n entendem velho, e isso é uma bosta pq parece q é de propósito. Se fosse eu no lugar deles eu provavelmente ficaria sla: "Po qq ta acontecendo com vc? quer ajuda? eu ajudo a editar se quiser" ou "Po te entendo perfeitamente, tudo bem, outro dia se tu ficar melhor pode fazer, mas se n quiser sem problemas :3" sabe? Eu queria q as pessoam vissem como eu me sinto por dentro, ou que eu mudei minhas opiniões e jeitos, mas quando eu tento mostrar as vezes nem funciona e sla, o pessoal ignora, queria que vissem q eu realmente mudei, mas n vou forçaempurrar q eu mudei pra eles, eu quero q as pessoas enxerguem q eu realmente mudo a cada dia, mas sla, as pessoas n parecem ver isso
Provavelmente se esses meus amigos vissem q eu postei esse texto aq eles iam falar "iii olha lá, o cara tá fazendo draminha, ta postando no reddit só pra provar q ele mudou, e quem tenta provar as coisas de mais é pq ta com medo de estar errado"
É foda :/
submitted by sonic_star_2 to desabafos [link] [comments]


2020.05.27 14:31 Kyuualiee Sou babaca por "forçar" alguém a me namorar?

Olá pessoal do Reddit, Luba, possível convidado, gatas, editores e turma que está a ver, espero que todos vocês estejam tendo um ótimo dia.
Eu sei que o título é polêmico, mas vamos para a história:
Em 2017 eu conversava com uma amiga minha que eu conhecia desde 2015, eramos extremamente próximas, e assim eu comecei a desenvolver um certo sentimento pela menina (o que era novo pra mim, nunca pensei que eu, menina poderia gostar de outra menina).
Após alguns meses eu criei coragem e admitir gosta dela no sentido romântico onde ela rapidamente me rejeitou, falando que não estava procurando relacionamento com ninguém, e só queria amizade, eu logicamente aceitei.
Porém literalmente uma semana antes do dia dos namorados, ela me pediu em namoro, eu fiquei extremamente animada e aceitei, era o meu primeiro relacionamento! E eu como a pequena trouxa que sou espalhei pra todo mundo do meu ciclo de amigos.
Agora a coisa começa a apimentar: Eu e ela, tinhamos duas amigas que eram muito proximas de nois duas uma vou chamar de Pimenta e outra de Cereja. A pimenta era melhor amiga da minha ""namorada"", e no exato momento que nos falamos pra elas que estavamos namorando, ela explodiu, disse pra ela que era pra apagar todos os apelidos entre as duas, fotos e conversas fofas, já que agora ela namorava comigo. A cereja também não ajudou, e colocou mais lenha na fogueira dizendo que éramos pessoas horríveis por não ter avisado antes.
Deixamos isso de lado, e assim chegou o dia dos namorados, eu me preparei TODA, fiz desenho pra ela, dei um jeito de falar com ela o dia inteiro, ia fazer até um vídeo, mas no final do dia o seguinte diálogo aconteceu:
N: Hey preciso falar com você
Eu: ? Diga, se for um presente você realmente não precisava
N: Não, infelizmente é pior, eu quero terminar, não quero perder minha melhor amiga por causa de um namoro bobo
Eu: Como assim? Isso durou só uma semana, você tem certeza?
N: Sim
Eu: Mas se você queria terminar por que me pediu em namoro em primeiro lugar?
N: Eu sei lá, eu só não queria passar o dia dos namorados sozinha
E assim terminou a conversa, eu comecei a chorar a noite toda, e quando acordei, descobri que ela havia falado para todos os nossos amigos em comum que EU havia forçado ela a namorar comigo.
Até hoje não sei se sou a babaca ou não, Pimenta e Cereja até hoje me apedrejam dizendo que ela se sentiu forçada a fazer aquilo pelo fato de eu gostar dela, enquanto o resto do meu ciclo de amigos dizem que eu não fui a babaca.
Então, eu tô errada nessa história?
Obrigada por ler <3
submitted by Kyuualiee to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.23 11:45 ManecPierce Eu não aguento mais ser uma decepção mas não consigo mudar

Essa é a primeira coisa que publico no reddit, eu sempre via aqui mas jamais criei uma conta, porém, eu sinto que era necessário agora, já que aqui nenhuma pessoa que eu conheço pode me encontrar, e eu não quero preocupar nenhum deles.
Eu não aguento mais ser uma decepção para as pessoas, e eu não aguento mais que finjam que eu não sou. As pessoas não me dizem diretamente que se cansaram de mim, mas eu posso perceber isso pelo jeito que mandam mensagens e que a maneira como me ignoram quando eu tento falar algo em algo que eles postaram. Eu sinto que todos só me aguentam porque não querem me magoar e porque eu sou extremamente instável e todos sabem muito bem disso, isso é algo que eu sempre tive inseguranças sobre, qualquer coisa que dê minimamente errado já é o bastante para que eu me estresse totalmente e já comece a sentir o desespero tomando conta do meu corpo e eu odeio isso. Eu odeio ter ansiedade e eu odeio a sensação de perigo que eu sinto toda hora quando estou com outras pessoas.
Quando eu era uma criança ainda, eu era uma pessoa extremamente sociável, eu me imaginava no futuro como alguém com muito poder, dinheiro e beleza, mas agora que cheguei na idade em que eu me imaginava antigamente eu percebo a criança idiota que eu era. Eu não tenho beleza nenhuma, na verdade, eu até tenho medo de postar qualquer foto minha na internet, eu tenho medo de que alguém pegue uma foto minha e diga a todos o quão horrível eu sou, eu não quero que zoem da minha cara por causa de algo que eu odeio em mim mesmo. Eu sinto que meus amigos todos sentem nojo de mim por causa da minha cara, eu acho que sempre que me veem ou veem que chamei eles, eles devem pensar " nossa, o que essa pessoa idiota quer comigo dessa vez? " e por causa disso eu não tenho coragem de chamar eles, eu sou um completo covarde com medo de tudo a minha volta.
Eu sinto que nada que eu faço será bom, eu sinto que tudo que eu já fiz ou farei no futuro será sempre o mesmo: Mediano. Não importa o quanto eu me esforce e não importa quanto tempo eu gaste treinando, eu jamais serei bom o suficiente pra me colocar aos pés daquelas pessoas que me inspiram. Eu sou uma pessoa que pratica diversos tipos de arte ( Toco instrumentos, desenho e escrevo ), mas eu não acho que qualquer coisa assim seja o bastante para que eu possa mostrar aos outros e eu não gosto de nada do que eu faço, e isso me mata por dentro, porque eu tento fazer várias coisas ao mesmo tempo para me sentir minimamente interessante, mas eu no final acabo só ficando extremamente cansado sem evoluir nada.
Algumas pessoas dizem que eu sou esperto, dizem que eu sou uma pessoa empática e que eu sou talentoso, e eu sou realmente grato a todas essas pessoas, porém, eu não consigo acreditar no que elas dizem, meu cérebro está sempre me dizendo que eu não mereço o que tenho, e que eu não devo confiar nas pessoas porque elas só estão comigo para poderem zoar da minha cara no futuro, e isso faz eu me afastar daqueles que se preocupam comigo. Eu não consigo manter amizades porque eu sinto que estou sempre atrapalhando alguém.
Chegou num ponto que eu sei que algumas pessoas falam mal de mim, mas eu não consigo me afastar deles porque eu tenho mais medo de ficar sozinho do que continuar nessa amizade onde a pessoa fala mal de mim aos verdadeiros amigos dela. Eu não aguento ficar sozinho, eu não sei se é algum trauma meu porque passei minha infância todo isolado depois que minha prima espalhou boatos pela escola inteira e fez com que se afastassem de mim, ou eu não sei se eu me sinto assim porque na minha infância toda meus pais mal ficavam em casa, mas eu tenho um medo enorme de ficar sozinho. Meu maior medo é morrer e ninguém se importar com minha morte, eu tenho medo de só ser uma pedra no sapato de todos a minha volta.
Eu não consigo desabafar tudo o que eu sinto para ninguém, nem menos para minha namorada. Eu não quero deixar as pessoas pessimistas, e eu não quero que se preocupem comigo, eu quero que tudo se resolva sozinho mesmo que eu saiba que nunca irei conseguir melhorar. Eu tenho de fazer tratamento psicológico, mas eu já fiz terapia por 1 ano inteiro em 2018 e eu não gostei, então menti para o psicologo para que ele me desse atestado logo, eu me sinto sufocado quando tenho de falar o que sinto ou quando tenho de falar dos meus problemas aos outros, e então eu minto a eles e a mim mesmo que estou bem.
Eu já tentei me matar há alguns anos atrás, em 2016 e em 2017 que foram anos horríveis para mim, mesmo que hoje em dia eu não tenha tentado mais, os pensamentos sobre como seria se eu me matasse não param. Eu sinto que talvez se eu morrer de vez tudo irá se resolver e eu não terei mais de me preocupar com nada.
Eu não tenho depressão e nem ansiedade diagnosticados, mas eu sei que não estou normal, sei que o jeito que eu me sinto todos os dias não é normal, e isso me preocupa, mas eu não quero ter de falar isso pra ninguém e ver os olhares de decepção deles para mim, já que isso seria só mais um problema que eu daria a eles.
Eu não sei o que fazer.
submitted by ManecPierce to desabafos [link] [comments]


2020.04.28 00:38 It_really_inst_david Sozinho

Eu não aguento mais isso, eu não aguento mais me sentir sozinho, o pior de tudo é q eu ja fui muito próximo de muitas pessoas, mas depois de tantas brigas e discussões eu acabei me afastando de todo mundo, até de quem eu nao briguei

eu converso com meus amigos todos os dias, só q tudo parece tao superficial, eu entro na call, a gente joga, fala sobre o jogo, troca umas risadas e vai dormir. Nunca passa disso, ultimamente tudo ta tao superficial, sempre que alguem tem alguma coisa de verdade pra falar eles falam no privado e sempre me deixando de lado, se fosse antigamente eu provavelmente perguntaria o que ta acontecendo, mas eu nao consigo mais, as "vozes" q falam comigo q eu chamo de minha intuição só me fazem pensar que ninguem mais é tao proximo de mim e se ninguem me fala nada deve ter um motivo.

As unicas pessoas que eu conseguia conversar alguma coisa de verdade era minha amiga "M" e meu amigo "F", só q todo mundo odeia o F, começaram a espalhar por ai que ele estuprou a ex namorada dele, o que me deixa mais puto, é que na epoca que ele namorava com ela, eu era melhor amigo dos dois, eu sei que isso nao aconteceu e inclusive se a ex dele descobrir q a amiga dela e o namorado da amiga dela estao espalhando por ai ela provavelmente ficaria muito puta com todo mundo, isso é um assunto muito serio.

Mas nao é de hoje que todo mundo odeia o "F" muitas historias passadas ja aconteceram pra as pessoas nao gostarem dele, mas eu sempre considerei uto ele, mesmo eu ja tento me desentendido varias vezes com ele, eu sei q no fundo ele se importa comigo, e eu me importo com ele, eu nao consigo deixar ele sozinho que nem todos os outros que um dia ja se disseram amigos dele. Se nao fosse ele e esse reddit eu provavelmente ja teria feito alguma merda em alguma crise.
E a amiga "M" a... ela... o que falar dela, ela é muito importante pra mim, eu inclusive acho que ela nao sabe disso, algo me diz que ele sempre acha que eu estou mentindo quando falo que eu gosto MUITO dela, eu ja achei gostar dela (no outro sentido), mas eu nao sei diferenciar meu sentimentos, eu nao sei me entender, e eu me odeio por isso, eu me expressei muito errado no tempo todo que eu conversei com ela, as vezes falando pra ela que eu gostava dela dessa maneira, e depois desmentindo, mas eu nao sabia oq passava na minha cabeça, muito menos no meu coração.
Mas tinha um problema, ela namora, mas a eu consegui me enganar achando q talvez um dia ia dar certo, e depois de algumas brigas que aconteram, o namorado dela mandou ela nunca mais falar comigo se nao ele ia terminar com ela, e... ela me tirou de qualquer rede social e apagou nossa foto no instagram, isso pra mim foi um shok muito grande, foi nesse dia em diante que eu percebi q nao, eu nao gostava dela nesse sentido, mas ela é MUITO importante pra mim, e eu percebi isso quando eu parei de falar com ela por um tempo.
Quando eu parei de falar com ela todo dia, eu me senti muito sozinho, ela sabia me entender, e eu consiguia me expressar pra ela, eu me sentia livre pra falar o que eu sentia, eu na verdade nao gostava dela nesse sentido, eu apenas vi nela uma coisa que eu ja tive muito, e nao tinha mais, alguem, eu estava a muito tempo sem ninguem, tudo com meus amigos ja estava estranho, nada era a mesma coisa, e ela foi alguem que eu consegui falar dos meu problemas, e isso fez eu me entender melhor, eu sempre precisei de alguem pra falar as coisa que eu sentia, eu nao aguento guardar tudo isso pra mim.

Mas o maior problema foi depois do dia que ela me "bloqueou" da vida dela, depois desse dia eu me senti muito inseguro pra voltar a falar as coisas com ela, eu senti que tava tudo estranho, ela me pediu desculpas e voltou a falar comigo, só q mesmo assim, é mais forte que eu, eu sempre quis acreditar q eu era realmente importante, mas depois disso eu nao consegui mais.
E agora eu me econtro, eu nao falo mais com a "M", e nao falo muito mais com o "F", e isso ta me matando por dentro, eu tenho raiva dos meus outros amigos, eles me julgam tanto por falar com a "M" e com o "F", mas quando eu paro de falar com os dois eu fico sem ninguem, e eu nao suporto isso, toda vez que eu estou na call e eles mudam de call pra falar alguma coisa, eu preciso me mutar, eu tenho um leve ataque de ansiedade, as vezes eu começo a chorar e apenas volto depois, mas ninguem me pergunta o que ouve, ninguem alem do "F" e da "M" perguntam como eu me sinto, eu quero muito acreditar que todo mundo alem dois me considera tbm, só q esses casos que acontecem me fazem duvidar disso.

"L", ah... ele, eu nao sei mais, ele pelo menos eu sinto que se importa comigo, ele eu sinto que ainda é proximo de mim, mesmo ele nao perguntando como eu me sinto, ele as vezes demonstra se importar comigo, mas... eu apenas nao sei, eu gosto muito dele de verdade, mas eu tenho medo de ele ter algo contra mim.

Nos ultimos dois dias tudo tem só piorado, a unica pessoa que conversou comigo até agora foi o amigo "F", e eu nesse exato momento aconteceu, o amigo "L" inclusive e alguns outros ficam falando coisas no privado e eu me sinto cada vez mais longe, eu ja sinto que nao tenho nada mais que me prende aqui, antigamente eu nunca iria em bora, hoje eu ja tenho minhas duvidas.

nao sei quem vai ler isso, mas eu precisava desabafar, vou fazer isso mais vezes
submitted by It_really_inst_david to depression [link] [comments]


2019.12.24 13:41 Multi-Skin Todo dia alguém vem e abre minha caixa de correios a força, levando contas e dívidas, semana passada fiz uma armadilha e a pessoa se feriu, sangrou, mas a caixa estava aberta de novo uns dias depois

26/12 RESULTADO: Consegui o endereço, placa do carro e vídeo/foto do fdp da caixa de correios.
BACKSTORY:
Moro em uma casa que é da minha família, porém depois de alguns acontecidos nós alugamos a mesma e em seguida voltei a morar na casa.O problema foi que quem passou os 2 anos lá não pagou NENHUMA conta que não terminasse em corte de luz e água, ainda sim atrasavam 3 meses o aluguel e viviam quebrando outras normas de contrato da imobiliária.
Depois desses 2 anos a família simplesmente sumiu, deixou tudo completamente destruído e uma dívida de mais de 10k com todo tipo de serviço.
Entramos com um processo e até que depois de muito tempo o negócio andou com muita complicação já que eles não tinham endereço fixo, a família realmente fazia isso faz décadas, um nojo de povo.
O que acontece é que desde que eles saíram eu ainda recebo cobranças e mais cobranças em nome deles e todo mês levo para o fórum onde o processo foi depurado para que eles lidem com o mesmo, já que a mulher simplesmente sumiu do mapa e não tem pra onde mandar nenhuma cobrança (pelo menos se queimaram no mercado público, não conseguem comprar um grão de arroz com qualquer cartão sem a polícia saber). Creio que ela não mudou os endereços para não apontar pra onde ela mora.
Ocorrido:
A mais um menos um ano me parece que a pessoa, provavelmente a mulher que possui o nome da maioria das cobranças, está vindo diariamente pra ver se há contas/cobranças e pegando-as. No começo eu achei que estava doido ou que o vento estava abrindo a portinha da caixa, então resolvi trancar.No dia seguinte quebraram a fechadura da caixa e eu tive que deixar encostado a partir dai. Sempre que eu bobeava lá estava a portinha aparecendo aberta e nenhuma carta dentro ( antes disso tudo a caixa vivia cheia de contas dessa pessoa).
Percebi que estavam levando não só as dívidas dela, mas minhas cartas pessoais também e resolvi agir.

Gambiarra inicial:
Fiz uma estrutura interna com um tipo de plástico resistente, não era possível pegar nenhuma carta sem estar do lado de dentro do portão e saber onde mexer em tal estrutura para abrir.
Durou 1 semana funcionando perfeitamente, porém a mesma apareceu quebrada, com marcas de alicate, e a caixa um pouco amassada, mas vazia.

Gambiarra final:
Umas duas semanas atrás refiz a estrutura, dessa vez mais forte e forrei o lado interno da portinha e da estrutura com navalhas de estilete de precisão. Fui trabalhar e quando voltei lá estava a caixa aberta, com as cartas dentro, mas a portinha toda cheia de sangue. Peguei as cartas com cuidado e passei uma água pra limpar.

Situação atual:
No começo da semana passada, chegando em casa vejo que abriram a caixa pela parte da frente na base da força bruta. Acho que usaram alicate e outras coisas pra abrir a entrada de forma que desse pra passar uma mão bem tranquilo.
Dei meia volta, passei em uma loja "tem de tudo", comprei uma nova e instalei.
Eu to tão puto com a cara de pau da pessoa e a situação que ela precisa passar por ser filha da puta e negligente com todas as contas que eu resolvi tirar a semana de folga (eu tenho uns dias sobrando e a empresa está devagar) só pra pegar a filha da puta em ação. Coloquei a mesinha do pc aqui perto da janela que dá pro portão da frente e colei sinos de coleira de gatos (meus gatos nunca curtiram, então sempre deixei separado) na parte de dentro da caixa, também tô com o celular gravando.
Eu VOU pegar essa pessoa hoje.
Edit 14:00 : nada ainda. E gente, pfv parem de falar que vou tomar processo e tal. Essa mulher e a família estão a anos dando golpe e negligenciando processos. A última coisa que eles vão querer é ir até a justiça pra reclamar de um corte na mão quando todos eles podem ser presos. Mesmo que eu tome um processo o valor acumulado que ela me deve e o processo por roubo de correspondências cobrem com folga demais qualquer processo de dano menor.
O portão é longe da porta e os muros são em grade, então não há muito o que fazer em relação as correspondências que chegam.
Não há armadilha ou coisa nenhuma agora e também não haverá mais, o que foi feito foi apenas para negar o roubo, mas como não funcionou então não tem por que eu passar dos limites.
Já entrei em contato com meu advogado e abri um BO. Ele me recomendou a não publicar fotos, vídeos ou nomes, mas se por um acaso algum amigo meu , que mora na Rússia em uma rua muitíssimo parecida e com uma caixa de correio do mesmo tipo, gravar uma situação dessa bem semelhante e com a pessoa borrada eu aviso vcs pq não tem problema ;)
Ah, acabei de comprar uns 10 Trackers baratinhos no AliExpress, devem chegar no final de janeiro em um endereço de um amigo. Vou colocar dentro de umas cartas minhas, então não tem mais escapatória pra essa pessoa não. Por mim eu colocava dentro das cartas dela, mas aí já é outro crime e não quero passar dos limites.
Edit 18:20 :
Nada, to derretendo de tédio aqui.
To reparando a entrada da caixa antiga e vou reinstalar, pode não ter nada a ver, mas vai que a caixa nova foi uma rede flag mt forte pra pessoa.
Eu tô é achando que bem capaz da fdp ter ido aproveitar o Natal, mas essa negatividade é fruto dessas horas todas esperando.

Edit 21:00 :
Ugh, to de saco cheio, já passou do horário habitual. A única coisa de diferente é que parou um carro bem na frente do portão e saiu em seguida.
Acho que hoje e amanhã não vão render nada, tenho fé na quinta mesmo. Será que os correios trabalham entre natal e ano novo? Se não eu to aqui de bobeira.

Edit 25/12 :
Nada. Assim que acontecer algo eu crio um novo post e edito aqui pra deixar linkado.
Tô bem de saco cheio de "ai, era só colocar uma câmera", como se eu tivesse obrigação de gastar a mais pra ter algo que não irá nem pegar a fdp. O que que adianta eu ir instalar um sistema de câmeras se ela não aparecer mais depois que eu troquei a caixa de correios? Eu preciso ter certeza que ela tá vindo, deixar bem a vontade pra poder pegar no flagra.

Edit pessoal:
Sabe, é meio deprimente pensar que eu to aqui fazendo isso por conta de uma pessoa/família fdp e eu nem tenho um pensamento de "eu podia estar com minha família/amigos /namorada" pois meu ano terminou de forma horrível e agora as coisas estão bem solitárias.
submitted by Multi-Skin to brasil [link] [comments]


2019.12.19 03:27 curiosity_br Me Sinto Corno, Meio Ridículo...

To me sentindo um bosta, como na grande maioria do tempo a propósito...
Hoje enfim... Tava falando com uma menina que acho perfeita, gosto muito dela a bastante tempo já, inclusive sempre cito ela aqui.
Enfim hoje estavamos conversando e nossa foi incrível, o papo tava legal, tava mt solta cmg... Quando chegou a noite, mais tarde tudo mudou... Visualizava, demorava a responder... Pq ?

Tava com um garoto, um dos "melhores amigos" dela, é gente boa e tal, mas é meio babaca, trai a namorada que é boba... O pessoal coloca pilha nele pra ficar com essa garota que gosto... E ele diz que não quer, "Já tenho meninas demais.", pra mim isso babaquice, a menina é tudo que eu queria e ele... Os dois postaram fotos nos stories juntos...

Me sinto um bosta, pq enquanto podem sair, se divertir juntos, estou em casa, igual um otário triste. O pior que realmente gosto dela, faço ela rir, temos muita coisa em comum, só que como não saio ou slá, vou perder a chance... E o fato de ter quase 18 e ser bv ainda não me ajuda em nada...

Pq Não Saio De Casa ?
1- Moro no interior afastado da cidade.
2- Aqui não passa ônibus.
3- Não tenho moto/n sei pilotar, apesar de pedir meu pai sempre(ele me enrola), quero tirar cnh em março, ja economizei o dinheiro, não aguento mais...
4- Não tenho ngm que poderia vir aqui me buscar...
5- Meu pai me levar, impossivel, trabalha a semana toda, dorme cedo, talvez no fds e mesmo assim daria mt trabalho, como disse ele é mt enrolado, e eu detesto pedir coisas...

O que me consola, é o fato de que mesmo ela ocupada, na rua, continuou me respondendo normal, mesmo quando visualizou e demorou a responder, noto que se esforçou pra não me deixar no vácuoo. Me sinto meio corno sem nunca ter tido nada com ela...

A única solução pra mim pode sair seria comprar uma moto, tenho algumas vacas, se vender da pra comprar. Mas acho que meu pai não ia aceitar, acho q pensa que sou um vagabundo pelo que diz, não sei se ia deixar, apesar de eu ser o dono. Só queria ter uma moto, poder sair, e finalmente chamar essa garota pra sair, só nois dois. Mesmo sendo tímido!

Complemento:
https://www.reddit.com/desabafos/comments/ebx48v/triste_autoestima_0_sou_um_lixoo/
submitted by curiosity_br to desabafos [link] [comments]


2019.10.15 11:43 B34r_w1th_m3 Eu queria ter sido piloto

Peço perdão pelo tamanho, não esperava que fosse ficar tão grande.
Eu queria ter sido piloto...
Dois anos e meio atrás eu estava meio à deriva no mundo. Estava no segundo ano ensino médio e não sabia exatamente o que fazer da vida. Não me sentia pertencente a nenhum lugar, não tinha exatamente planos pro meu futuro, meu relacionamento com meus pais ia de mal a pior e ainda por cima me metia em brigas.
Eu estava irritado com o mundo, mas eu não podia socar o mundo (embora com certeza eu tenha tentado, ficado com marcas nas minhas mão até hoje para me lembrar de não fazer mais isso). Queria desaparecer, me desintegrar. Me mostraram uma prova que teria para à Academia da Força Aérea e eu pensei "Vou me tornar piloto e voar pra longe de tudo e todos".
Me empenhei como nunca, estudei como um condenado para a prova que viria um Junho, porém houve um problema: eu me apaixonei. Me apaixonei pela aviação. Isso não estava nos meus planos, não era pra isso ter acontecido, mas aconteceu. Eu entrei em contato com esse mundo e me encantei. Ser piloto, ser militar, fazer algo que eu sentia que me deixaria completo. Eu agora queria virar piloto, piloto de resgate ainda.
Me apaixonei também por uma garota, algo que também não estava nos planos. Eu já havia amado antes, mas isso era algo diferente. Era algo que eu não consigo explicar exatamente até. Pra ser sincero eu não sei nem exatamente explicar como que essa mulher entrou na minha vida, só sei que um dia ela estava lá eu eu não queria que ela fosse embora. Melhorei por conta dela. Larguei a raiva, as brigas, as frustrações. Tentei realmente me tornar um homem melhor por mim, pelos outros e, especialmente, por ela.
Por muito tempo as coisas na minha vida estavam boas. Realmente boas. No dia de fazer a prova da AFA, passei pra segunda fase (algo que eu honestamente não imaginei que fosse realmente acontecer). Comecei a treinar para os testes físicos que eu teria de fazer para provar que eu estava apto para me tornar um militar. Apto para me tornar um piloto. Meu relacionamento com a garota ia ficando cada vez melhor. Eu não acreditava que existiam pessoas feitas uma para as outras, mas comecei a acreditar. Comecei a acreditar nisso, logo eu que sou a pessoa mais cética que conheço.
No dia de fazer os exames físicos, fui reprovado por ter queimado a linha de largada de uma das provas. Serei sincero com você, reddit, doeu ter sido barrado naquele ponto, especialmente por uma coisa tão boba quanto pisar numa linha, mas foi uma dor momentânea. Eu agora sabia o que eu queria da minha vida. Eu queria ser piloto, queria continuar esse relacionamento com essa mulher que sabe-se lá como eu tive a sorte de ter na minha vida.
Virou o ano e comecei novamente a me preparar para a prova que teria em junho. Estava confiante e determinado. Foram seis meses de preparo duro, mas que valiam a pena. Eu enxergava na FAB e na mulher meu futuro. Chegando em junho eu fiz a prova novamente. Saí da sala de prova confiante que havia conseguido passar pra segunda fase. Passado cerca de um mês saiu o resultado. Fui reprovado.
Eu não atingi a nota mínima em matemática para passar para a segunda fase. Quando fui corrigir minha prova com o gabarito oficial, havia contado que havia tirado mais do que o necessário para passar. Até hoje suspeito que cometi um erro na hora de passar o gabarito. Posso estar errado, porém. Talvez eu tenha ido pra prova confiante demais sabendo de menos.
Fiquei desesperado, já que minha mãe havia me dado somente aquele ano para passar numa faculdade. Eu não consigo por a opção "Aviação" num vestibular. Não sabia para o que prestar. Mas não havia problema, já que a mulher que eu amava ainda estava comigo. Decidi, depois de muito pesquisar e conversar com amigos e meu pai, prestar engenharia mecatrônica. Era uma área que eu me interessava, mas, honestamente, não me imaginava trabalhando com ela. Decidi fazer isso, mas eu ia tentar a prova da AFA uma terceira vez no ano seguinte.
Chegando o final do ano, época de vestibulares, a ansiedade dos alunos está no seu máximo. Muitos sentem a pressão desse sistema injusto. Uma competição brutal, se me perguntar. Eu, tentando focar no meus objetivos, não fui afetado muito por ela, mas minha namorada foi. MUITO afetada. Sua ansiedade despertou de uma forma esmagadora. Ela se viu no conflito entre prestar o vestibular para a área que ela amava e prestar para a área que achava que deveria fazer, já que arte não tem renda tão garantida assim. Ela não queria mais sair de casa, ver seus amigos e a mim, fazer antes as coisas que amava. Ela foi definhando. A mulher que eu amava estava se afundando num buraco que sua própria mente cavava. Me doía ver aquilo. Eu tentava ajudar, mas a melhor ajuda que eu consegui fazer era manter minha distância.
Não muito tempo depois que isso começou, ela admitiu pra mim que não me enxergava mais como uma pessoa que lhe causava prazer, mas sim como uma responsabilidade. Ela se forçava a falar comigo para não me magoar, mesmo que a ansiedade dela fizesse com que ela quisesse se isolar de todos os seres do mundo. Ouvir aquilo me feriu de uma forma que nada até hoje chegou perto de fazer igual. Já levei muitos socos, chutes, cortes e diversos outros tipos de ferimentos, mas aquilo fez algo comigo que me fez questionar minha própria existência.
Eu estava falhando em proteger a pessoa que eu mais devia proteger nesse mundo. Estava fracassando na minha única missão que realmente importava, que era fazer ela feliz. Eu era um fardo pra ela, uma responsabilidade que só aumentava os seus sintomas.
Sabendo de tudo isso, fiz a última coisa que eu pensei que teria de fazer: terminei com ela. Cada célula do meu corpo dizia para eu não fazer isso, que íamos conseguir passar por esse momento delicado. Mas eu sabia que não íamos. Eu era uma das fontes da tristeza dela. Ignorando cada parte de mim que protestava, terminei com ela para o próprio bem dela. Ela tinha que melhorar a qualquer custo, mesmo que esse custo fosse o nosso relacionamento.
As coisas só pioraram então. No início do ano seguinte, 2019, fui diagnosticado com uma espécie de diabetes. Isso significava que mesmo que eu passasse na prova escrita da AFA eu seria reprovado nos exames médicos. Meu sonho de ser piloto se foi. O futuro que eu havia sonhado por um ano e meio se foi. A mulher que eu amava e as minhas asas. Talvez eu tenha sonhado demais. Talvez eu tenha sido Icarus e voado perto demais do sol e me queimado. Talvez eu podia ter evitado tudo isso se eu tivesse sido menos arrogante na hora de fazer a prova e se eu tivesse sido menos um fardo para a minha namorada.
Eu estava novamente perdido. O que que eu deveria fazer? O prazo imposto estava prestes a acabar. Tentei me recompor ao máximo e traçar um novo plano. Deixaria meu choro somente para as noites no meu quarto, porque de dia eu precisava trabalhar, pensar num novo rumo.
Passei pelo ENEM pra uma faculdade boa em outro estado para engenharia mecatrônica. Eu estava agora ficando com uma outra garota, porém nada tão intenso naquele momento quanto era com a minha ex. As coisas estavam tomando um rumo que havia potencial. Mas não era meu sonho.
Meses se passaram e cá estou, distante do estado de onde eu vim. Estou namorando essa nova garota faz um tempo já e as coisas estão indo muitíssimo bem. Eu estou gostando de fazer essa faculdade. Morar sozinho tem sido uma experiência fantástica. Fiz novos amigos e estou vivendo uma vida nova. Ainda assim eu ás vezes queria poder mandar uma mensagem pra ela e dizer "você ia amar o céu estrelado daqui", ou "eles rasparam meu cabelo no trote da faculdade!". Queria poder olhar para um avião no céu e não soltar um suspiro triste, pensando como a vista lá de cima deve ser bela.
Estou escrevendo isso, reddit, porque hoje descobri que ela está namorando um outro cara. Isso me abalou de início. Me senti injustiçado. " Por que que ele podia ficar com ela e eu não?" eu fiquei me perguntando por horas enquanto eu chorava em minha cama. Quando todo esse momento passou, eu pude refletir um pouco melhor. Estou feliz por ela, de verdade, até porque eu fui o quem seguiu em frente primeiro. Porém, o mais importante, isso mostra que ela está bem de novo. Bem o suficiente para confiar de novo em alguém da forma que ela confiava em mim. Isso é tudo que eu quero, que ela esteja bem. Devo admitir, porém, que, assim como eu invejo o piloto do avião, eu invejo esse novo cara. Tanto o piloto quanto ele tem uma vista muito bela diante deles.
submitted by B34r_w1th_m3 to desabafos [link] [comments]


2019.07.27 01:16 Bronquitios Doutorado sem Perspectivas

Eu sei que o AcademicosBrasileiros existe, mas aquilo tá tão às moscas que acho que mesmo se for considerar só acadêmicos, aqui vai ter mais visibilidade.
Esse post ficou enorme, então aqui vai um tl;dr pra quem não quiser ler tudo abaixo: aprovado na qualificação, porém bem surrado pela banca. Morrendo de medo de dar tudo errado no doutorado em função disso (ie não conseguir ter algo bom pra defesa da tese), e agora??
Esta semana foi meu exame de qualificação. Ao contrário do que o título do post possa sugerir, eu fui aprovado. Uhul! Uhul?
Eu fui beeeem destroçado pela banca. Aprovaram mas só faltou me chamarem de burro. Fiquei com a impressão que simplesmente ninguém deve ser reprovado. Ainda teve os comentários de "Apesar de tudo foi um ótimo trabalho blablabla" mas me pareceu uma puta falsidade só pra não ficar chato.
A impressão que eu tenho é que, em geral, a qualificação costuma ser feito mais no começo do doutorado, mas aqui na minha instituição costuma ser mais uma "pré-defesa". Na prática, eu fui adiantado pros padrões dessa instituição, mas ainda é bem tarde no meu doutorado. A previsão de defender seria no final de Fevereiro e, francamente, não sei se tenho tempo de arrumar tudo que me questionaram até lá. Teve questões que nem eu nem meu orientador sabemos muito bem, não sei se dá tempo de aprender coisas novas e possivelmente substituir grandes partes do trabalho nesse tempo (fora escrever o resto da tese!).
Isso tudo me deu um desânimo do caralho. Tipo, e aí? Eu vou atrasar e viver de fotossíntese por uns meses? Eu vou ser reprovado na defesa se o meu trabalho esto continuar medíocre assim? A CAPES vai bater na minha porta cobrando dívida de mais de 100 mil reais? E porra eu sequer quero realmente jogar tudo pro alto? Eu estou pra entrar numa posição de pesquisador aqui ainda antes do final do doutorado, por mais que eu esteja doido pra sair correndo, ainda é um emprego pagando bem... E eu deveria ganhar um aumento quando defendesse, mas e se o doutorado der errado? Estava com planos de morar junto com minha namorada, casar, mas e se isso tudo der errado?? Ainda mais com o desmonte do ensino superior no país, eu acho que a única conclusão que consigo tirar é que esse doutorado foi de longe o maior erro de toda minha vida, isso que, se Deus quiser, eu não vivi nem 1/3 dela ainda. Eu lembro que minha mãe torcia o nariz quando entrei no mestrado e agora eu vejo que ela tava é certa.
Eu nem sei o que quero com esse post, acho que a flair desabafo é bem precisa. Eu não quero entrar em nenhum detalhe do que eu faço ou tá errado porque eu morro de medo de me acharem no reddit, então não acho que dê pra alguém aqui ajudar a de fato resolver meu doutorado. Mas sei lá, me falem que tá tudo bem, mesmo que seja da boca pra fora. Vieram pensamentos muito sombrios nesses dias. Agora tive um momento de lucidez e resolvi pedir um socorro. Espero que fique tudo bem, apesar de fundo do meu coração achar que isso seja impossível.
E, se você que tá lendo, estiver pensando em seguir carreira acadêmica, meu conselho é: não siga.
P.S: Desculpem se algumas partes do post ficaram desconexas, é bem difícil seguir uma linha fixa de raciocínio nesse estado.
submitted by Bronquitios to brasil [link] [comments]


2019.06.05 04:27 Dentito Meu estilo de vida me impede de crescer?

Boa noite pessoal tudo tranqs?
Tenho 21 anos e estou a caminho de me graduar numa faculdade federal em economia em período INTEGRAL (tarde/noite). Estudo, mas não sou aquele super aluno esforçado que deu monitorias, pesquisas e outras atividades, pois não são o meu foco. Fico com minhas notas entre 7-9, nas matérias mais difíceis entre 6-7, mas nunca reprovei nenhuma disciplina e sempre consegui levar as matérias (ainda que "surtando" de estar sobrecarregado), estar levando a faculdade a sério (na medida do possível) é uma questão de respeito com meu pai, pois ele acredita nas minhas capacidades além de estar custeando minha estadia e alimentação.
Eu saio sim, de vez em quando assisto um cineminha, vou num bar, saio com minha namorada, mas não faço nenhum hobby em particular, talvez 4 vezes no semestre vou na Lan House jogar um Cs/Apex, quando fico livre, geralmente as duas primeiras ou últimas semanas do semestre.
Acho que aí já posso pontuar um problema, eu gosto muito de jogar, muito mesmo, mas não chego a dizer que sou viciado, pois passo tranquilamente 3 meses sem jogar qualquer coisa. Então nas férias quando volto pra São Paulo, compenso tudo e começo a jogar pra cacete, não chego a varar a noite, tipo indo dormir às 5 da manhã, mas tomo meu café, olho as notícias do dia, começo minha jogatina às 13:00-17:00 descanso e faço um café da tarde, daí vou das 20:00-01:00 jogando. Alguns dias da semana nas férias eu saio com amigos ou primos, não tenho esse enorme comprometimento com jogos pelo horário. Mas eu realmente gosto demais de passar horas jogando e nenhuma atividade me satisfaz tanto quanto jogar...talvez pilotar Kart, mas só fiz isso uma vez na vida e é um esporte bem caro então nunca me incentivaram.
O ponto é que eu acho que poderia ter despendido melhor meu tempo das férias, estudando algo pro mercado de trabalho, pois a minha facul é focada no ambiente acadêmico. Poderia ter estudado um Excel mais avançado, um VBA, programação utilizada na minha área, avançar meu inglês por leitura científica (eu só vejo vídeos do YT em inglês e leio o Reddit) ou até mesmo aprender outra língua. Mas eu me recusava a usar meu tempo de férias para me ocupar com algo entediante, e só queria mesmo me entreter como sempre fiz em toda minha vida. Eu tentei estudar Excel nas férias, me dava um sono enorme e eu acabava desistindo... Eu tenho muita dificuldade em me concentrar, e na faculdade apesar do meu bom rendimento, eu sofro para ler artigos de 20 páginas (levo umas 3-4 hrs pra ler tudo).
Minha vida social vai bem, meus amigos são bacanas, minha namorada é maravilhosa, e meus pais fazem o que for possível.
O que eu sinto é que ultimamente eu tenho tomado uns choques de realidade. Fui pesquisar Trainee em bancos (Citibank/Safra/Itaú) e me interessou os benefícios... Porém o processo seletivo é rigoroso... Teste de lógica, Teste de inglês, Apresentação de projeto, entrevista. Confesso que me senti muito intimidado, me deu um desânimo pensando que nunca vou conseguir entrar em algo tão concorrido. Sim eu sei, a remuneração de 6,8k é 5% do Brasil que ganha, mas o trainee é direcionado pra galera de até uns 25 anos. Não sei se em 4 anos eu consigo atingir isso.
Sou inseguro com a minha vida adulta e a todo tempo sinto que preciso da aprovação do meu pai pra dar o passo inicial em algo. Se ele não aprova, eu com muito ceticismo e incerteza, raríssimas vezes tento.
Eu tenho muita vontade de sair do Brasil, trabalhar e morar uns anos no Canadá ou Europa. Mas não sou de TI, e não imagino outra forma de ir ao exterior pela minha área.
Parece que eu preciso levar um tombo pra me dar o desespero de correr atrás das coisas... E uma vez meu pai até mesmo falou de mim pra alguém:
"O universo pode estar desmoronando que ele vai estar quieto."
Se leu até aqui e só acha que é um "problemas de gente branca", não vou discordar de você e agradeço a sua atenção.
TL;DR O mundo adulto está batendo na porta, mas parece que eu não quero abrir. Essa é a sensação.
submitted by Dentito to brasil [link] [comments]


2019.04.17 20:17 lucas_santoli É dificil não ter o apoio de quem se ama

Só pra dar uma contextualizada, eu fui criado num lar fundamentalista evangélico, então basicamente meus primeiros 18 anos foram, pra mim, uma lavagem cerebral de como meus pais queriam que eu fosse quando eu virasse adulto.
Eu sempre fui bem mais liberal que meus pais, e me incomodava demais a implicância deles sobre o meu modo de agir. Eu não podia sentar de pernas cruzadas ou com os joelhos próximos um do outro por que era ""coisa de mulher"", ou não podia ouvir as músicas que eu gostava porque, segundo eles, são pecaminosas pelo simples fato de não serem músicas gospels. Entre várias outras implicâncias sem nenhum sentindo.
Acontece que quando eu completei 18 anos eu não aguentava mais viver uma vida que não era minha. Eu iniciei meu tratamento psicoterapêutico pra tentar curar uma depressão e ansiedade que eu não faço ideia de onde vieram (ironia), na faculdade eu conheci novos amigos, novas oportunidades, e, segundo meus pais, todas essas coisas me afastaram ainda mais do deus deles.
Desde então eu sinto um enorme bloqueio da parte deles (principalmente de minha mãe, que é dona de casa então passa mais tempo comigo) em relação a qualquer coisa que eu faça pra tentar ser um pouco mais de mim mesmo. Minha mãe descredibiliza totalmente meus problemas psicológicos e trata tudo como "preguiça", e eu me sinto mal por não conseguir ter forças pra ajudar ela nas tarefas de casa ou pra ser um filho que interage, que sorri... Meu pai acha que basta eu querer que eu consigo, eu explico: meu esgotamento mental me obrigou a reduzir minha carga horária na faculdade e mesmo assim, não consegui ser aprovado em todas as matérias, o problema é que meu pai acredita que se eu me esforçasse eu conseguiria passar, então é como se a reprovação tivesse sido só culpa minha, e não de todo o tormento mental que me faz ficar dias e dias sem vontade nenhuma de estudaviver. E isso é só a ponta do iceberg.
Embora eu saiba que eles provavelmente nunca serão capazes de entender o meu sofrimento, (principalmente por terem nascido num contexto que negligenciava demais os problemas mentais) eu não consigo evitar ficar mal por isso. Afinal de contas, são meus pais, deveriam ser as pessoas nas quais eu pudesse buscar ajuda e consolo. Atualmente eu me vejo sem ninguém suficientemente sensato para me amparar. Não quero despejar todo o negativismo em cima da minha namorada até porque ela tem os problemas dela que são bem piores que os meus; minha psicóloga eu só vejo uma vez por semana. Eu estou completamente perdido num mar de niilismo e eloquência.
Eu espero que isso tudo seja uma fase de transição onde eu esteja saindo de uma vida moldada por uma religião, pra uma vida que eu tenha mais autonomia. E eu espero não ter me matado até lá, porque eu realmente não estou aguentando.
Resolvi postar isso hoje pois estou deitado scrollando pelo Reddit enquanto espero melhorar da minha crise de labirintite (tenho VPPB, google pesquisar), e isso se deve porque hoje mais cedo eu tive uma discussão mais cedo com minha mãe, que me acusou de preguiçoso e egoísta por não ter arrumado a cama. saudades paz
submitted by lucas_santoli to desabafos [link] [comments]


2019.03.07 11:13 paylebr Eu não consigo ficar em paz com meus ciúmes.

A verdade é que anda sendo meio escroto sentir o que eu sinto pela minha namorada. Eu amo muito ela, obviamente, mas meu coração aperta sempre que se surge alguma situação simples de ciúmes. Eu não sou agressivo, nem manipulador, controlador ou qualquer coisa assim; Mas não sei como lidar com isso. Se tratam de brincadeirinhas. Tipo, coisas como alguém chegar nela e dizer "ÓÓÓ que vou roubar sua namorada de você hein", abraçar ela e puxá-la pra conversar. Por se tratar de ser uma amiga nossa, eu sei que é só brincadeira, mas isso me faz pirar a cabeça de verdade. Ás vezes, quando a gente tá ensaiando com a banda essa menina chega e fica puxando assunto com ela, e ninguém foca no ensaio, aí eu fico irritado além de com ciúmes. Eu não consigo lidar com essas brincadeiras, mas acho extremamente errado pedir pra ela parar, ou pra minha namorada parar. Porque mesmo que eu peça, e se for outro amigo dela? Ela não vai afastar ele, ela vai brincar de volta porque é realmente só piada Mas não funciona como piada na minha cabeça. Não funciona na minha cabeça. Eu me odeio ainda mais por sentir essa bosta de sentimento, de que parece que eu quero prender ela, mas realmente não sei como lidar com isso, e não consigo de jeito nenhum ficar em paz. Estou me segurando á um tempo pra não socar a parede pra desestressar, ou fazer coisa pior. Eu queria muito ter o poder de "pausar" minha vida ás vezes pra tirar um tempo e descansar do universo, mas pior que nem isso eu posso fazer. Hoje eu chorei a manhã inteira, mas não tinha ninguém pra conversar nem desabafar, então eu decidi entrar no reddit, fazer uma conta e procurar umas dicas de como lidar com esses sentimentos de ansiedade, e encontrei esse blog. E agora, tô fazendo essa postagem. Se você leu até aqui, obrigado. Eu acho que já me sinto um pouco mais leve, apesar da vontade de quebrar meus punhos na parede ainda não ter desaparecido.
submitted by paylebr to desabafos [link] [comments]


2019.01.03 13:34 matt9527 Quando sair da casa dos pais?

Olá /brasil! Eu não costumo postar muito no Reddit, mais lurko do que outra coisa, mas sempre vejo postagens do pessoal pedindo dicas e conselhos sobre como sobreviver neste nosso querido Brasil varonil e o pessoal que comenta costuma ser razoável e compreensível. Peço desculpas porque vai ser um post longo, mas o que eu queria era conversar sobre essa questão de começar a morar sozinho. Um tl;dr da minha vida é que eu tenho 23 anos, tô num emprego que me faz querer ouvir Radiohead quase todo dia porque não tá mais me trazendo satisfação pessoal alguma e é um porre vir aqui e minha relação com meus pais está bem ruim, principalmente com a minha mãe (são separados e eu moro com ela e meu dog de 14 anos). Comecei um relacionamento com uma mina de uma cidade próxima da minha fazem 6 meses, ela tem uma vida complicada (filho de 3 anos included), mas a gente se dá muito bem, é companheiro um com o outro e se respeita bastante. Eu visito ela a cada 15 dias nos fds, mas passei minhas férias todas lá, convivemos cerca de dez dias junto, eu, ela e a prole. O menininho deu uns chabu, mas é o de se esperar de uma criança de 3 anos. E apesar de tudo, ele gosta bastante de mim, a gente joga Mario e vê Jaspion junto. Foi uma convivência curta, mas muito boa. O problema é que meus pais, mais a minha mãe, não curtem esse relacionamento. Principalmente pelo fato deu ter que futuramente assumir uma criança que não é minha. Meu pai é respeitoso com a minha decisão de ficar com ela, já foi na casa da menina, jantou com a gente e a criança, me incentiva a ser sempre mais responsável, etc. Já minha mãe odeia a menina, não aceita que eu leve ela em casa e nem mesmo pronuncia o nome dela lá. Já fez coisas do tipo invadir meu computador, ler conversa nossa no Whats desde o começo do relacionamento (inclusive conversas de mim desabafando e xingando ela, minha mãe, o que fodeu tudo mais ainda), vigiar o que eu faço no trabalho e até conversar com o meu chefe sobre meu rendimento (que se caiu foi principalmente por eu estar desmotivado aqui do que outra coisa). Isso com a minha mãe foi evoluindo tanto que nesses últimos meses eu já ouvi pra sair de casa mais vezes do que eu gostaria, inclusive eu passei minhas férias todas lá com a namorada por causa de uma treta que se iniciou porque eu ri de uma série que tava assistindo. Passei esses dias todos sem falar nada com a minha mãe, meio que por ordem dela quando eu saí. E ontem eu tava muito em pânico porque não sabia o que esperar quando voltasse pra casa. Sabia nem se meu cachorro (que recentemente passou por uma cirurgia pra remover um tumor) tava vivo. Eu não moro lá de parasita, ajudo com as contas, com mercado e minhas despesas, principalmente nos últimos meses, mas simplesmente não tenho tido mais uma convivência pacífica com a minha mãe, as vezes a gente fica numa boa, mas a gente não se entende mais e não se respeita mais (ela com o meu espaço pessoal principalmente, porque eu não posso nem fechar a porta do quarto sem que ela ache ruim). Isso tudo me machuca pra caralho e tem sido causa de muita ansiedade, alguns amigos meus já me disseram dessa opção de alugar um lugar e eu tenho considerado bastante isso. Não pretendo acolher minha namorada e o filho dela tão cedo pra gente morar junto, quero me estabelecer no lugar primeiro e principalmente tentar acostumar a criança nele e isso leva tempo, e com o meu salário/emprego atual sair de casa é praticamente impossível, mas tô com novas oportunidades em vista que talvez possibilitem essa mudança. Ontem eu e minha mãe tivemos uma conversa onde ela meio que tacou o foda-se e disse que não iria mais se meter com as minhas coisas, que eu poderia fazer o que bem entendesse em casa, desde que eu assuma mais responsabilidade com as contas (atualmente eu só pago a internet) e continue cuidando das minhas próprias despesas. E que se eu quisesse sair, que eu fosse em frente e que caso eu me arrependa as portas de lá estariam sempre abertas. Ela parecia triste mas fair enough. Agora se eu realmente for morar sozinho, o que vocês tem a recomendar? Ter meu espaço é algo que eu sempre quis, mas isso tá meio far ahead do tempo atual porque ainda vai demorar um teco pra sair desse emprego que tô, mas eu sou muito ansioso com o futuro e sempre penso demais nas coisas, por isso qualquer dica ou conselho que eu possa ouvir vai me ajudar muito. Obrigado meus bacanos.
submitted by matt9527 to brasil [link] [comments]


2018.04.01 00:04 SchrodingersWoman ~Confusx~ sobre meu gênero.

Oi, pessoas.
Long story short, sou um rapaz de 18 anos, hétero, que se identifica como mulher???? É. É a primeira vez que eu escrevo isso, e wow, realmente não sabia que existia um espaço para mim no espectro do arco-íris.
Nos primeiros anos da puberdade, não ia atrás de pornografia. Vestia as roupas da minha irmã e isso me excitava muito. Aprendi a me masturbar com minha própria imagem no espelho. Dos 11 aos 15, minhas sessões de crossdressing foram sempre secretas até que um dia meus pais descobriram.
Aí a casa caiu, porque eles são ultra-transfóbicos (apesar de não fazerem a menor ideia do que esse termo significa e generalizarem tudo como "coisa de viado") e mesmo eu tendo tentado explicar, não adiantou muito. Eu estava louco para eles. Tomaram meu celular, tiraram meu acesso à internet, ameaçaram me chutar de casa, contar pro resto da família... ah, foi uma verdadeira tempestade de bosta. Isso foi há 4 anos atrás.
Nesse meio tempo, tive duas namoradas. A primeira foi um relacionamento extremamente líquido que acabou, bem, acredito que por causa da minha ansiedade. A segunda entrou na minha vida há poucos meses e eu a amo com todas as minhas forças.
Meus pais, pelo visto, esqueceram. Nunca mencionaram a vergonha de novo, e acho que consideram ter sido "só uma fase."
Pois bem, na última semana, voltei com o velho hábito (crossdressing) depois de descobrir comunidades trans aqui no reddit, especialmente a transtimelines que me influenciou muito a repensar sobre o que aconteceu há quatro anos atrás. Agora entendo quem eu sou, consigo dar nome às coisas e nenhum desses sentimentos é tão abstrato como era antes.
O problema é que, putz, tem muitos problemas. Fazer a transição significa largar minha família, minha casa (honestamente, não me importaria em não vê-los nunca mais, sem dar desculpas - exceto pelos meus avós -, mas certamente mandariam a polícia atrás de mim). Fora que eu sou homem hétero e tem essa garota que entrou na minha vida que eu não gostaria de perder de forma alguma. Ela não é transfóbica, mas também não é lésbica. Mesmo que eu construa algo estável com ela nos próximos anos, tenho medo d'isso tudo voltar e ser tarde demais. Vi muitos relatos de pessoas que fizeram a transição numa idade mais avançada nesses subreddits, mas não precisa ir tão longe. Aqui temos a Laerte, por exemplo. E isso me fode a cabeça. Preciso escolher entre dois futuros completamente distintos e ambos igualmente arriscados.
O dilema é reconhecer se isso não passa de um fetiche ou se eu realmente quero me tornar uma mulher. Pra mim, há uma linha muito tênue entre as duas coisas.
Preciso de ajuda, vocês aí do arco iro. Contem experiências, deem palpites, tudo o que puderem. Nunca me abri pra ninguém sobre isso e não há lugar melhor para tal do que com estranhos da internet.
SOCROOR
submitted by SchrodingersWoman to arco_iris [link] [comments]


2018.01.18 19:18 lecolie [Desabafo] Um pequeno texto sobre eu me sentir um lixo, foi mal.

Eu sou um lixo.
É basicamente isso, eu nem sei por onde começar, eu simplesmente sou um lixo. Não é nem que nem aqueles caras nos filmes com uma melancolia romântica. É agonia, frustração e raiva, por eu ser um lixo.
Acho que parte dessa sensação veio da pressão que colocavam encima de mim sobre eu ser um garoto inteligente, e eu ser a criança da família que vai se tornar um adulto bem sucedido. Agora a minha prima ganhou vários concursos pra entrar em escolas de renome ou sla oq, enquanto eu continuo estudando em um colégio estadual, sem saber pra onde a minha vida vai, sem vontade de saber.
Tem o meu "melhor amigo" (eu não sei mais se continuamos sendo amigos, a gente não se vê faz um tempo, mas é porque eu só fico em casa o dia todo e cortei contato com ele praticamente, que é o meu vizinho), ele ta sempre sendo meio produtivo, ele passa o dia com a namorada e fazendo coisas que ele gosta, ele ganha um bom dinheiro administrando uma página do facebook. Era o único tipo de coisa que um dia eu pensei que eu teria, algo grande na internet, pois é na internet que eu fico o dia todo. Mas não, eu sou o garoto que não chegou em lugar nenhum, nem no que eu considerava o meu espaço.
Também tem o meu irmão mais novo que vive falando dos planos dele, embora academicamente eu ainda seja bem superior a ele (sem querer parecer arrogante, o meu irmão que é meio ingênuo mesmo), ele passa confiança por demonstrar saber por onde ir. Ninguém nunca ouviu os meus planos, eu nunca tive planos. Eu sinto que sou uma decepção.
Eu sinto que sou a única pessoa do mundo que não sabe como as coisas funcionam, ou pra onde vou. Em viajens bancadas pelo estado (um jeito mais bonito de dizer passeio escolar) eu sinto que todos os outros estudantes sabem o que ta acontecendo, como vai funcionar quando chegarmos lá, onde vamos lanchar, como não se perder, etc. Enquanto eu só fico lá, seguindo todo mundo. Eu não faço a menor ideia.
Pra falar a verdade eu nem sei se to colocando as vírgulas no lugar certo, ou se eu começo outro parágrafo na hora certa, eu tenho a sensação de estar perdido o tempo todo.
Até no reddit quando eu vou postar algo eu leio as regras umas cinco vezes, leio posts dos outros pra pegar alguma referência, e ainda fico nervoso na hora de postar, me perguntando se eu to fazendo algo errado, sentindo como se eu fosse ser gravemente punido por isso.
Sabe aqueles pais que te pedem pra fazer umas coisas, mas tipo, na língua deles? Eles te pedem pra fazer algo que você meio que não entendeu o que eles quiseram dizer, aí vocês ficam com um pouco de medo de perguntar, e medo de fazer tudo errado. Então, é assim o tempo todo, com tudo, com todo mundo, em todos os lugares. Aliás, espero que tenham pego a referência dos pais, espero que não seja assim só comigo.
Eu acho que deveria ter pensando mais cedo em dizer que tenho 17 anos, imagino que alguém lendo isso agora deve estar pensando "Ah caralho, mas é claro! Ele tem 17 anos, porra, perdi meu tempo me importando um pouquinho com isso", só posso pedir desculpas, mesmo. Foi mal.
Eu sou um daqueles jovens que andam meio estranho na rua, que evitam contato visual e acabam fazendo o contato visual mais bizarro que o dos quadros nos filmes do Harry Potter. Eu tento ser gentil nas lojas, e quando me entregam o troco eu falo um "obrigado" como se tivesse um agente me espiando da esquina falando "Agora, diga obrigado" em linguagem de sinais. Quando eu vejo um grupo de pessoas na calçado eu fico super nervoso, começo a entrar em pânico e, quando as pessoas finalmente já passaram, eu espiro como se tivesse fazendo aqueles exercícios de controle da raiva.
Por favor atravessa a rua, pega o celular, olha pro céu, sla.
Me salva dessa situação, por favor.
Uma vez eu fui numa sorveteria com mais dois amigos, faz tempo, pedimos os sorvetes e a moça perguntou "Cobertura?", então eles dois disseram "não" e eu dissei "De morango", ela não me ouviu, e eu deixei passar, eu prefiro deixar essas coisas passarem, é mais confortável pra mim. Então a moça foi entregar os sorvetes e um deles disse "ele quer cobertura" e eu automaticamente pedi pra ele ficar quieto, cara, isso foi horrível, ela disse "Ah desculpa, desculpa mesmo, é que eu não ouvi" e eu disse "Tudo bem", nessa hora eu só queria que um assaltante entrasse na loja, alguém reagisse, e ele matasse todo mundo. É como se a maneira como as minhas interações sociais funcionavam tivesse sido descoberta, como se tivessem tirado a minha máscara, eu fui exposto, eu me senti exposto. Agora eles sabem que eu posso estar deixando várias coisas passarem, agora eles podem ter medo do que eles não me ouviram dizendo. Pelo menos é assim que fica na minha cabeça, na minha cabeça a minha presença deixa eles desconfortáveis.
Mas tem uma pessoa especial com quem eu converso sempre, ela me inspira a fazer as coisas, ela me move, eu amo ela. Ela é incrível, ela faz as coisas, ela faz coisas bem legais e inspiradoras, eu amo o que ela é. Ela não gosta quando eu falo mal de mim, então eu tenho falado bem menos do que antigamente, mas é provável que isso que eu acabei de escrever, isso tudo, não agrade ela. Eu quero que ela leia, e fique feliz pela hora produtiva que eu tive, quero que ela tenha orgulho do que eu fiz, eu transformei a minha agonia em palavras sólidas que fazem sentido (eu acho (eu espero)). Ela faz eu me sentir bem quando eu to me sentindo mal, ela faz eu QUERER me sentir bem. Eu realmente amo ela.
Enfim, eu me sinto um lixo (de um jeito não romântico), o meu cabelo tá sempre bagunçado (de um jeito não romântico), mas eu tenho uma pessoa especial (de um jeito romântico), que eu amo (de um jeito romântico). Obrigado pra quem leu até aqui, de verdade. Mas eu não tenho como te devolver esse tempo, foi mal. Talvez eu tenha me perdido um pouco no meu próprio texto, foi mal de novo.
submitted by lecolie to brasil [link] [comments]


Como Arrumar Um Namorado  Quero Um Namorado  Relacionamento Serio EU QUERO FAZER UM BEBÊ COM VOCÊ - TROLLAGEM Belo Tudo Mudou - Um amor Eterno TROLLEI MEU NAMORADO COM UM CHUPÃO FALSO como arrumar uma namorada em 5 mn,quero arrumar uma namorada 02 3 Sinais Que Revelam Se Alguém Realmente Gosta de Você Frase de amor para namorada perfeita /DECLARAÇÃO DE AMOR Ser bonita é entediante! 5 SINAIS QUE O EX QUER VOLTAR procurando um namorado

O que é o Reddit e porque é o melhor site da ... - doisbits

  1. Como Arrumar Um Namorado Quero Um Namorado Relacionamento Serio
  2. EU QUERO FAZER UM BEBÊ COM VOCÊ - TROLLAGEM
  3. Belo Tudo Mudou - Um amor Eterno
  4. TROLLEI MEU NAMORADO COM UM CHUPÃO FALSO
  5. como arrumar uma namorada em 5 mn,quero arrumar uma namorada 02
  6. 3 Sinais Que Revelam Se Alguém Realmente Gosta de Você
  7. Frase de amor para namorada perfeita /DECLARAÇÃO DE AMOR
  8. Ser bonita é entediante!
  9. 5 SINAIS QUE O EX QUER VOLTAR
  10. procurando um namorado

Se você deseja saber mais sobre sedução, conquista e relacionamentos e ir além após ver o vídeo com os 3 Sinais Que Revelam Se Alguém Realmente Gosta de Você basta acessar o link no ... Ser bonita é entediante! Oi, eu sou Kim, e quero compartilhar uma história que realmente afetou a minha vida. Eu costumava odiar a escola. Eu não tinha boas notas, e eu não ... Não quero ser só sua namorada, eu sonho alto; quero muito mais do que isso; quero ser sua melhor amiga e cúmplice, daquelas que estão sempre junto mesmo, independente do que aconteça. É isso ... Oi indelicados , se gostarem do vídeo comenta ai , de sugestões de temas que querem que eu grave pra vocês e chama todo mundo pra se inscrever! REDES SOCIAIS... como arrumar uma namorada,quero arrumar uma namorada COMPRE AQUI clique no link e peque algumas dicas desse video Técnica Comprovada Para Ter Qualquer Top Nas Mãos (e que ninguém te conta ... 50+ videos Play all Mix - EU QUERO FAZER UM BEBÊ COM VOCÊ - TROLLAGEM YouTube My Decaying Mind in Quarantine - Duration: 9:47. TheOdd1sOut Recommended for you Frase de amor para namorada perfeita /DECLARAÇÃO DE AMOR Se escrevam e deixe seu like se gostou Declaração de Amor Uma bela Musica Romântica com uma linda declaração de amor Eu Te Amo Quero ... Reddit Master Recommended for you 18:06 NAMORADO DE FÁTIMA BERNARDES FOI LÄCRAR PARA CIMA DE RAPAZ HUMILDE E ACABOU LEVANDO UM CORRETIVO - Duration: 14:58. DEI TES4O DE VAC4 PRA MINHA NAMORADA E OLHA COMO ELA FICOU - Duration: 17:54. Amor entre elas 1,573,587 views Ter um relacionamento é realmente um assunto serio, mas não é muito complicado, basta saber como agir e o que fazer na hora certa. Muitas mulheres procuram essa resposta.